Panorama do secretariado no Brasil sob a ótica da intensificação e da flexibilização do trabalho

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/revex.v20i4.28416

Palavras-chave:

Secretariado Executivo, Intensificação do Trabalho, Flexibilização do Trabalho

Resumo


A profissão de secretariado passou por transformações ao longo dos anos e englobou atividades que não eram, tradicionalmente, da sua base técnica, como atividades de cogestão, gestão de pessoas e equipes, liderança, entre outras. Estas atividades surgiram em função do processo de adaptação da profissão ao mercado e ao mundo do trabalho. No entanto, com as novas atribuições, se tornou perceptível um processo de intensificação do trabalho secretarial e de flexibilização, seja das atividades, das posturas ou das formas de trabalhar. Neste sentido, este artigo busca investigar os processos de intensificação e flexibilização do trabalho na área secretarial. As questões norteadoras da pesquisa são: Houve um processo de intensificação ou as atividades deste trabalhador são predominantemente intensas na sua essência? Como se configura o trabalho dos profissionais de secretariado nas corporações públicas e privadas no Brasil? Para tanto, foi realizada uma pesquisa de campo por meio de um survey com 444 (quatrocentos e quarenta e quatro) profissionais de secretariado. A pesquisa é de natureza aplicada, de cunho exploratório e descritivo e com abordagem quantitativa e qualitativa para análise dos dados. Como resultados principais, percebe-se um aumento da exigência por mais trabalho, além da necessidade de polivalência e versatilidade dos profissionais de secretariado. Isso indica um processo de intensificação e flexibilização das atividades e do próprio perfil profissional no cenário brasileiro.

 

ABSTRACT

The secretariat profession, the executive assistants, has undergone transformations over the years and encompassed activities that were not traditionally part of its technical base, such as co-management activities, human resources and teams management, leadership, among others. These activities arose because of the process of adapting the profession to the market and the world of labor. However, with the new attributions, a process of intensification of the secretarial work and flexibilization, whether in activities, postures, or ways of working, became noticeable. In this sense, this article aims to investigate the processes of intensification and flexibilization of labor in the secretarial area. The guiding questions of the research are: Was there an intensification process or are the activities of this worker predominantly intense in their essence? How it configures the work of secretarial professionals in public and private corporations in Brazil? Therefore, field research was carried out with 444 (four hundred and forty-four) working secretariat professionals. The research has an applied nature, exploratory and descritive approach and with a quantitative and qualitative approach to data analysis. As main results, there is an increase in the demand for more work, in addition to the need for versatility of executive assistants. This indicates a process of intensification and flexibilization of activities and the professional profile itself in the Brazilian scenario.

 

Biografia do Autor

Fernanda Landolfi Maia, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná - UFPR. Mestre em Educação pela PUC/PR com enfoque em Formação Continuada, Prática Pedagógica e Ensino Superior. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná (2013) e Secretariado Executivo pela Faculdade Internacional de Curitiba (2004).

Rodrigo Müller, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutor em Tecnologia e Sociedade pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR. Mestre em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação pela Universidade Federal do Paraná - UFPR. Bacharel em Secretariado Executivo pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE. Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Centro Universitário Internacional UNINTER.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 2 ed. São Paulo: Boitempo, 2009.

ANTUNES, Ricardo; ALVES, Giovanni. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Educação e Sociedade. Campinas, v. 25, n. 87, p. 335-351. maio/ago. 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

CARDOSO, Ana Claudia Moreira. Tempos de Trabalho, tempos de não trabalho: disputas em torno da jornada do trabalhador. São Paulo, Annablume, 2009.

CARDOSO, Ana Claudia Moreira. Organização e intensificação do tempo de trabalho. Sociedade e Estado, v. 28, p. 351-374, 2013.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede – a era da informação: economia, sociedade e cultura. v I, 6 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CRESWELL, John W; CLARK, Vicki L. Piano. Pesquisa de métodos mistos. 2 ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

HARVEY, David. A condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 1993.

KREIN, José Dari. Formalização e flexibilização: avanços e retrocessos no mundo do trabalho. Entrevista concedida a Ricardo Machado. Revista do Instituto Humanitas UNISINOS - IHU On-Line. Ed. 441, p. 15-19, 2014.

LEITE, Marcia de Paula, Org. ARAÚJO, Angela Maria Carneiro, Org. O trabalho Reconfigurado: ensaios sobre o Brasil e México. São Paulo: Annablume, Fapesp, 2009.

MAIA, Fernanda Landolfi. O Paradoxo da Intensificação: uma análise do trabalho dos professores de ensino superior público federal. 2014. 293 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

MAIA, Fernanda Landolfi; OLIVEIRA, Vanderleia Stece de. Secretariado em Pauta: técnicas de assessoria e métodos de organização. Curitiba: Intersaberes, 2015.

MAIA, F. L.; MÜLLER, R.; BERNARDO, K. A. S. O trabalho remoto no Secretariado: panorama da realidade brasileira a partir do cenário do Covid-19. Revista Expectativa, Toledo, v. 19, n. 2, p. 118-137. 2020.

MENDONÇA, Bruna Thalita; CAMPOS, Nicholas Vieira; SOUZA, Romana Fátima Rodrigues de. A assessoria virtual como possibilidade de atuação para o profissional de secretariado executivo. In: ENCONTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM SECRETARIADO EXECUTIVO – ENEPES, II, 2017, Fortaleza. Anais […]. Universidade Federal do Ceará, 2017.

OLIVEIRA, Ariane Madeira de.; SILVA, Jeane Elisa Ferreira da.; SANTOS, Talitta Jesus; SOUZA, Eduardo Cézar Pereira. Secretariado Remoto: é possível conciliar a vida profissional com a vida pessoal?. Revista Expectativa, Toledo, v. 16, n. 16, p. 1-19. jan./jun. 2017.

PAES, Raul Vitor Oliveira Paes; SANTIAGO, Cibelle da Silva. Assessoramento remoto por meio de escritórios virtuais: uma categorização de serviços prestados. Revista de Gestão e Secretariado. São Paulo, v. 11, n. 1, p. 41-62. jan./abr. 2020.

PRODANOVI, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2 ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

ROSSO, Sadi Dal. Mais trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

ROSSO, Sadi Dal. O Ardil da flexibilidade: os trabalhadores e a teoria do valor. 1. ed. - São Paulo: Boitempo, 2017.

SOUZA, Taiane; MOREIRA, Katia Denise; MARTINS, Cibele Barsalini. Teletrabalho: um segmento de atuação para o profissional de secretariado executivo. Perspectivas Contemporâneas. Campo Mourão, v. 13, n. 1, p. 1-17. jan./abr. 2018.

Downloads

Publicado

18-12-2021

Como Citar

MAIA, F. L.; MÜLLER, R. Panorama do secretariado no Brasil sob a ótica da intensificação e da flexibilização do trabalho. Revista Expectativa, [S. l.], v. 20, n. 4, p. 155–177, 2021. DOI: 10.48075/revex.v20i4.28416. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/expectativa/article/view/28416. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Seção - Secretarial