A APLICAÇÃO DAS CONSTELAÇÕES FAMILIARES DE BERT HELLINGER COMO MÉTODO AUXILIAR A CONCILIAÇÃO

Autores

  • Taís Ortolan Diel Graduação UNIOESTE - Pós-graduação UNINTER

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v19i30.19970

Palavras-chave:

Conciliação, Constelações Familiares de Bert Hellinger, Leis sistêmicas.

Resumo


A presente pesquisa surgiu através da experiência desta pesquisadora como Conciliadora do Juizado Especial Criminal de Francisco Beltrão/PR, e também da realização de Constelações Familiares, sendo que, busca demonstrar, através deste trabalho, se esta prática é eficaz como método auxiliar à conciliação. Este recurso desafoga o Judiciário, bem como proporciona às partes uma solução mais rápida e branda ao seu litígio. Consoante a isto, as Constelações Familiares de Bert Hellinger estão sendo utilizadas pelos operadores do Direito e têm trazido números impressionantes aos acordos. Este método vai ao fundo do problema e o resolve, proporcionando equilíbrio e harmonia para as partes até então, em conflito. O método de abordagem utilizado no trabalho foi o qualitativo, com realização de pesquisa bibliográfica e documental, assim como, experiências diretas na realização de Constelações Familiares.

Biografia do Autor

Taís Ortolan Diel, Graduação UNIOESTE - Pós-graduação UNINTER

Taís Ortolan Diel, Bacharel em Direito na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Campus de Francisco Beltrão/PR, Pós-graduanda em Direito Processual Civil pela UNINTER, Advogada inscrita na OAB/PR 82.429 e Estagiária de Pós-graduação no Ministério Público do Estado do Paraná. Residente e domiciliada na Rua Costa Rica, nº 548, Casa 1, Bacacheri, Curitiba/PR. Telefone: (49) 991354248. E-mail: tai.diel@hotmail.com.

Downloads

Publicado

04-10-2018

Como Citar

DIEL, T. O. A APLICAÇÃO DAS CONSTELAÇÕES FAMILIARES DE BERT HELLINGER COMO MÉTODO AUXILIAR A CONCILIAÇÃO. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 19, n. 30, p. 79, 2018. DOI: 10.48075/rfc.v19i30.19970. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/19970. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos