HISTÓRIA ORAL E HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: O QUE REVELAM AS MEMÓRIAS DE DOCENTES E DISCENTES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v19i30.20562

Palavras-chave:

Memória Docente, História Oral, Francisco Beltrão, Educação Regional

Resumo


O presente texto é resultado das pesquisas desenvolvidas na modalidade de Iniciação Científica entre 2016 e 2017, no projeto “História Oral e História da Educação Regional: as memórias de docentes e discentes entre 1950 e 1990”, cujo lócus da pesquisa se concentra em Francisco Beltrão e região. Diante das precárias condições de manutenção dos acervos documentais, entre eles, os mantidos pelos poderes públicos e instituições escolares; diante da despreocupação que muitas instituições têm com a memória histórica, cabe a nós dedicarmos esforços no sentido desenvolvermos ações para preservar a memória ainda existente. Nesse sentido, realizamos entrevistas com ex-professores e ex-alunos visando compreender a dinâmica do trabalho docente e da organização escolar da época. As entrevistas seguiram a metodologia e os procedimentos da História Oral. O uso das fontes ajudou a entender o funcionamento e o desenvolvimento da educação ao longo do tempo, trazendo contribuições à educação atual, possibilitando um aprimoramento aos futuros educadores que estão em formação.

Biografia do Autor

Clarice de Quadro

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Paraná – Campus de Francisco Beltrão, não de 2017

Andre Paulo Castanha, Unioeste - Francisco Beltrão

Professor do Colegiado de Pedagogia e do Programa de Mestrado em Educação da Unioeste – Campus de Francisco Beltrão – PR. Membro do Grupo de Pesquisa: História, Sociedade e Educação no Brasil – HISTEDOPR – GT da Unioeste. Historiador e mestre em Educação pela UFMT, Doutor em Educação pela UFSCar e Pós-doutor na área de Filosofia e História da Educação pela UNICAMP.

Downloads

Publicado

04-10-2018

Como Citar

QUADRO, C. de; CASTANHA, A. P. HISTÓRIA ORAL E HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: O QUE REVELAM AS MEMÓRIAS DE DOCENTES E DISCENTES. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 19, n. 30, p. 18, 2018. DOI: 10.48075/rfc.v19i30.20562. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/20562. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos