INOCULANTE DE LONGA VIDA NA CULTURA DA SOJA SOB PLANTIO DIRETO

Autores

  • Luis Augusto Schweig Centro universitário Dinâmica das cataratas -UDC
  • Edneia Santos de Oliveira Lourenço Centro Universitário Dinâmica das Catataratas
  • Gustavo Dias Menegasso Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v19i30.20593

Palavras-chave:

Bactéria, Nitrogênio, sementes

Resumo


A incompatibilidade entre o tratamento de sementes com fungicidas e o uso de inoculantes tem sido considerada um dos maiores problemas relacionados à fixação biológica do nitrogênio (FBN) na cultura da soja. Os inoculantes de longa vida surgem como tecnologia inovadora, possibilitando a inoculação antecipada, associando os mesmos ao tratamento fitossanitário, conferindo vida útil prolongada as bactérias do gênero Bradyrhizobium, além de facilitar a operação de semeadura. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho agronômico da cultura da soja em plantio direto consolidado com seu cultivo, utilizando-se o inoculante longa vida associado ao tratamento de sementes em diferentes épocas antes da semeadura. O experimento foi implantado a campo em área de plantio direto consolidado com o cultivo da soja, no município de Serranópolis do Iguaçu-PR e constituiu-se um delineamento de blocos ao acaso, com 7 tratamentos e 4 repetições, totalizando 28 parcelas experimentais. Os tratamentos foram compostos por 5 épocas de inoculação associado ao tratamento das sementes, sendo realizado os mesmos aos 39, 32, 25, 18, 11 DAS e inoculação padrão no dia da semeadura, bem como um tratamento não inoculado. Associou-se no referido tratamento o fungicida Maxim (25 g L-1), inseticida Standak (250 g L-1), ambos na dose 2,0 ml Kg-1 de semente, polímero, dose 2 mL Kg-1, e o inoculante Rizolliq LLI, este especifico para pré inoculação na dose de 3 ml Kg-1 de sementes. Foram avaliadas as variáveis altura de planta aos 35 DAE e altura final, número de vagens por planta (NVP), número de grãos por vagem (NGV), massa de mil grãos (MMG) e produtividade de grãos. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste de Fischer, e quando significativas, as medias foram comparadas entre si pelo teste de Duncan, com nível de significância de 5%. Os resultados mostraram incremento no número de vagens por planta (NVP), e produtividade de grãos para a inoculação padrão e inoculação antecipada aos 11, 18 e 25 DAS. A reinoculação de áreas de SPD consolidada com soja foi responsiva, aumentando produtividade de grãos em até 467,4 kg há-1 em relação ao tratamento não inoculado. A antecipação da inoculação em até 25 DAS se mostrou eficiente, proporcionando produtividades na cultura da soja, semelhantes à inoculação no momento da semeadura.

Biografia do Autor

Luis Augusto Schweig, Centro universitário Dinâmica das cataratas -UDC

Graduado em Engenharia Agrônomica

Edneia Santos de Oliveira Lourenço, Centro Universitário Dinâmica das Catataratas

Professora Doutora adjunta I do Centro Universitário Dinâmica das Cataratas – UDC

Gustavo Dias Menegasso, Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

Graduado em Engenharia Agronômica

Downloads

Publicado

04-10-2018

Como Citar

SCHWEIG, L. A.; LOURENÇO, E. S. de O.; MENEGASSO, G. D. INOCULANTE DE LONGA VIDA NA CULTURA DA SOJA SOB PLANTIO DIRETO. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 19, n. 30, p. 99, 2018. DOI: 10.48075/rfc.v19i30.20593. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/20593. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos