SUSCETIBILIDADE EROSIVA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACURUCA, SITUADA ENTRE OS ESTADOS DO CEARÁ E DO PIAUÍ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/geoq.v14i02.25609

Palavras-chave:

bacia hidrográfica, indicadores ambientais, álgebra de mapas, índice.

Resumo


A pesquisa teve como objetivo avaliar a suscetibilidade erosiva da Bacia Hidrográfica do rio
Piracuruca, considerando a litologia, a declividade média do relevo, a erosividade das chuvas, a
erodibilidade dos solos e o índice de vegetação ajustado ao solo. O estudo é uma pesquisa
quantitativo-qualitativa, descritivo e que empregou levantamento cartográfico junto a diversos órgãos
governamentais, para obtenção de arquivos matriciais, vetoriais e alfanuméricos, para montagem de
banco de dados. Ressalta-se que a integração dessas informações ocorreu via Sistema de Informação
Geográfica (SIG) ArcGIS, onde se definiu notas e pesos para as variáveis ambientais elencadas. Os
resultados apontaram o predomínio de: litologia com alta suscetibilidade a processos erosivos em
68,8%, que está associado aos siltitos, argilitos e folhelhos; relevo plano (muito baixa suscetibilidade)
por 58,4%; erosividade moderada com ocorrência em 60,7%; erodibilidade muito alta em 59,8%;
moderada suscetibilidade da vegetação frequente em 49,1% da área da Bacia estudada. Essas variáveis
quando integradas apontaram preponderância da classe baixa de suscetibilidade erosiva, que ocorre
por 51,7% da área da Bacia do rio Piracuruca. Enquanto as demais classes de suscetibilidade
apresentaram a seguinte distribuição: moderada (35,3%), muito baixa (6,8%), alta (6,2%). O estudo
apresentou informações relevantes e que devem dar suporte a estudos futuros e subsidiar a elaboração
de planejamentos territoriais para uso das terras, considerando as potencialidades e as limitações da
paisagem da Bacia do rio Piracuruca.

Biografia do Autor

Francilio de Amorim dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí / Campus Piripiri

Licenciado em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (2007); Licenciado em Geografia pela Universidade Estadual do Piauí (2010); Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Piauí (2015). Atualmente, é aluno do Programa de Pós-Graduação em Geografia, em nível de Doutorado, da Universidade Estadual do Ceará (UECE). É docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí/Campus Piripiri, Classe D III, em regime de Dedicação Exclusiva. É parecerista ad hoc de 10 periódicos científicos, com foco na área de Geografia. Faz parte do Grupo de Estudos em Geografia Física (UFPI), Grupo de Estudos em Geotecnologias: Pesquisa e Ensino (UFPI) e Grupo de Estudos em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (IFPI). Tem experiência em Geociências com ênfase em Geografia Física atuando principalmente nos seguintes temas: Bacias Hidrográficas, Desastres Naturais (Secas e Inundações), Desertificação, Vulnerabilidade social, Unidades de Conservação, Análise e Mapeamento Geoambiental, Geoprocessamento.

Downloads

Publicado

28-09-2021

Como Citar

DOS SANTOS, F. de A. SUSCETIBILIDADE EROSIVA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACURUCA, SITUADA ENTRE OS ESTADOS DO CEARÁ E DO PIAUÍ. Geografia em Questão, [S. l.], v. 14, n. 2, 2021. DOI: 10.48075/geoq.v14i02.25609. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/geoemquestao/article/view/25609. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos