DAVID HARVEY E A TEORIA DO DESENVOLVIMENTO GEOGRÁFICO DESIGUAL DO CAPITALISMO

Autores

  • José Arnaldo dos Santos Ribeiro Junior

DOI:

https://doi.org/10.48075/geoq.v7i2.8865

Resumo


Este trabalho, a partir de um ponto de vista crítico, identificado com a economia política marxiana, objetiva realizar uma leitura da teoria do desenvolvimento geográfico desigual do geógrafo marxista David Harvey. Baseado no método dialético marxiano, propõe-se analisar e, ao mesmo tempo, estabelecer um diálogo com o autor no intuito de mostrar o caráter espacial do desenvolvimento desigual do capitalismo. Parte-se da hipótesede que a discussão do caráter espacial do desenvolvimento desigual do capitalismo requer uma leitura geográfica que possibilite compreender o processo capitalista de produção do espaço a partir do recurso analítico das escalas com o intuito de espacializar a economia política. Do ponto de vista empírico, selecionou-se como objeto de reflexão a empresa Suzano Papel e Celulose, devido a sua intensa influência, materializado na sua territorialização, no Maranhão. Desse modo, visamos contribuir para o estudo geográfico da questão do desenvolvimento.

Downloads

Publicado

23-09-2014

Como Citar

RIBEIRO JUNIOR, J. A. dos S. DAVID HARVEY E A TEORIA DO DESENVOLVIMENTO GEOGRÁFICO DESIGUAL DO CAPITALISMO. Geografia em Questão, [S. l.], v. 7, n. 2, 2014. DOI: 10.48075/geoq.v7i2.8865. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/geoemquestao/article/view/8865. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos