ECOLOGIA ORGANIZACIONAL: UMA TEORIA EM BUSCA DE ENTENDIMENTO

Autores

  • Gilberto Francisco Ceretta

DOI:

https://doi.org/10.48075/gdemrevista.v1i1.11838

Palavras-chave:

Ambiente. Determinista. Críticas. Organização. Teoria ecológica

Resumo


A proposta deste ensaio teórico é procurar elucidar as críticas levantadas por estudiosos organizacionais e as contribuições tanto gerenciais como teóricas que pode fornecer, não buscando uma resposta definitiva, mas argumentando proposições que possam levar a uma discussão mais ampla a respeito do assunto. Por ser uma teoria relativamente recente na academia organizacional, seus postulados com uma visão macrossocial aderiu muitos adeptos, pois trouxe uma visão menos funcionalista. A teoria questiona a capacidade dos gestores em se adaptarem as mudanças, sendo por isso criticada duramente pelos teóricos funcionalistas, que numa de suas interações denominou-a de anti-gestora. Sua analogia biológica darwinista é interessante para a compreensão dos fenômenos do ambiente externo, proporcionando o entendimento da variedade de organizações existentes e também instituindo um modo mais compreensível de entender as organizações através de um ciclo de vida biológico. Mesmo com as inúmeras criticas que vem sendo alvo, suas contribuições ao meio profissional e acadêmico vem apresentando potencialidades interessantes, como uma visão mais ampla da hipercompetitividade em algumas indústrias sendo útil na formulação das estratégias, a análise da inércia estrutural tão importante para entender a dinâmica das mudanças e adaptações.

Downloads

Publicado

02-06-2015

Como Citar

CERETTA, G. F. ECOLOGIA ORGANIZACIONAL: UMA TEORIA EM BUSCA DE ENTENDIMENTO. Gestão e Desenvolvimento em Revista, [S. l.], v. 1, n. 1, p. p. 108–115, 2015. DOI: 10.48075/gdemrevista.v1i1.11838. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gestaoedesenvolvimento/article/view/11838. Acesso em: 30 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos