POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS COMUNIDADES QUILOMBOLAS NO BRASIL: UM ESTUDO À LUZ DA ÁNÁLISE LEXICAL NO PERÍODO DE 2000 A 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/gdemrevista.v7i1.27397

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Quilombola, Comunidade.

Resumo


Este artigo tem por objetivo principal verificar os efeitos das políticas públicas nacionais no processo de construção e afirmação social das comunidades Quilombolas remanescentes no Brasil por meio de trabalhos científicos nacionais a partir dos anos 2000. A pesquisa foi realizada fazendo-se uso de uma análise bibliográfica de estudos publicados a partir dos anos 2000 em plataformas digitais e analisados pelo software IRAMUTEQ. Através dessa análise verificou-se que a maior parte dos trabalhos publicados continha um ou mais tema que os aproximavam e, em sua maioria, foram publicados em revistas especializadas em Políticas Públicas. Ao final da análise, os resultados mostraram que apesar do grande número de políticas públicas desenvolvidas, nem todas são implementadas ou chegam às comunidades remanescentes de quilombos. Dessa maneira, as comunidades ficam dependentes dos interesses dos governos (Federal, Estadual ou Municipal). Além disso, os trabalhos analisados, apesar de proximidade com a temática, pouco se conectam, o que os tornam distantes em suas abordagens.

Biografia do Autor

Witor Hugo Guedes Larrea, Universidade Estadual do Ceará.

Graduado em Administração pela Universidade Estadual do Ceará

FRANCISCA DIANA FERREIRA VIANA, Universidade Federal de Ouro Preto

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Ceará (2003), mestrado em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (2006) e Doutorado em Economia (2010) pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (CEDEPLAR) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é Professora do curso de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Ouro Preto, do Programa de Mestrado em Economia Aplicada da Universidade Federal de Ouro Preto e do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, também da Universidade Federal de Ouro Preto. É membro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Econômico e Social (NUPEDES) e do Núcleo de Estudos em Agroecologia da região dos Inconfidentes (NEA Inconfidentes). Tem como áreas de interesse: Economia Regional, com ênfase em Desenvolvimento Local, Economia do Turismo, Agricultura Familiar, Economia Solidária, Cidades Inteligentes e Cidades Criativas.

Francisco Laércio Pereira Braga, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Ceará (2004) , Mestrado em Economia Rural pela Universidade Federal do Ceará (2007) e Especialização em Economia e Gestão em Saúde pela UFC.. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia, atuando principalmente nos seguintes temas: Desenvolvimento Regional, Arranjos Produtivos locais e Comércio Externo, Economia Criativa e Finanças. Atualmente Professor Substituto da Universidade Estadual do Ceará, ministrando disciplina de Administração Financeira e Economia.

Downloads

Publicado

01-09-2021

Como Citar

LARREA, W. H. G.; VIANA, F. D. F.; BRAGA, F. L. P. POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS COMUNIDADES QUILOMBOLAS NO BRASIL: UM ESTUDO À LUZ DA ÁNÁLISE LEXICAL NO PERÍODO DE 2000 A 2020. Gestão e Desenvolvimento em Revista, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 100–121, 2021. DOI: 10.48075/gdemrevista.v7i1.27397. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gestaoedesenvolvimento/article/view/27397. Acesso em: 7 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos