O trauma e as mutações da memória: caminhos para a compreensão de um romance brasileiro

Moacir Amâncio

Resumo


Este artigo analisa o trauma e as mutações da memória no romance Por que sou gorda, mamãe?, de Cíntia Moscovitch. A ficção, que conta a história de uma família de imigrantes judeus no Rio Grande do Sul, permite o delineamento da relação entre os judeus, a história e a memória, tendo como uma das principais referências em comum a Shoá, ou Holocausto – o extermínio perpetrado pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |