PEPETELA E A (RE)ESCRITA DE ANGOLA: TENSIONAMENTOS ENTRE MEMÓRIA COLETIVA E DISCURSO HISTORIOGRÁFICO EM YAKA E LUEJI - O NASCIMENTO DE UM IMPÉRIO

Mariana Sousa Dias

Resumo


Resumo: O presente trabalho objetiva analisar, por meio do diálogo entre as tessituras literária e histórica, os tensionamentos que envolvem memória coletiva e discurso historiográfico nos romances Yaka (1984) e Lueji – o nascimento de um império (1989), de Pepetela. Sem desconsiderarmos as questões teórico-metodológicas que definem e delimitam tais campos epistemológicos, buscaremos observar de que maneiras o autor reinstaura o caráter coletivo intrínseco ao projeto de angolanidade, desconstruindo a univocidade do centro e cedendo lugar aos sujeitos sonegados pela historiografia oficial durante séculos de colonização portuguesa.


Palavras-chave


Pepetela, Historiografia, Memória

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |