RELAÇÕES DE ALTERIDADE EM CONTOS DE RUBEM FONSECA

André Natã Mello Botton

Resumo


A violência é, pois, tema da literatura que se empenha em discutir esse fenômeno social que marca a história do Brasil desde a sua fundação. Pensando nisso, este trabalho objetiva analisar dois contos de Rubem Fonseca, Passeio Noturno parte I e O Outro, do livro Feliz Ano Novo, sob a perspectiva da alteridade, com base em Emmanuel Levinas. Em ambas as narrativas, dois homens ricos e importantes, que estão sempre ocupados, devido aos cargos que ocupam em uma empresa de uma cidade grande, descrevem suas angústias e os modos como resolvem se acalmar ou livrar-se de quem os importuna. Assim, essas relações de alteridade, na literatura, denunciam profundos problemas sociais.


Palavras-chave


Alteridade; Literatura; Narrativa; Violência.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Revista de Literatura, História e Memória

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |