ADAPTAÇÃO INTERCULTURAL: POE E O CINEMA BRASILEIRO

Luciana Lacerda de Carvalho

Resumo


Adaptação, cultura e tradução. A adaptação intercultural tem sido uma constante no cinema mundial, dos quais podemos citar, como autores mais adaptados, o inglês Shakespeare, a escritora britânica Agatha Christie, e o poeta, contista e crítico literário estadunidense Edgar Allan Poe, famoso por seus contos de terror. Contudo, o cinema brasileiro, com suas inconstâncias, parece não ter conseguido avançar neste sentido, muito disso devido à preferência cultural do público por produções estrangeiras, além da falta de investimento dos órgãos responsáveis, em produções que compartilhem a obra dos grandes escritores mundiais. Este trabalho tem por objetivo analisar o conceito de interculturalidade nas adaptações de textos escritos para o audiovisual e exemplificar a realidade das salas de cinema de nosso país. Também se preocupa em verificar por que as obras do escritor norte-americano Edgar Allan Poe são pouco adaptadas pelos cineastas brasileiros, o que nos remete ao problema de que o cinema, infelizmente, vende tão somente entretenimento e não propaga cultura.


Palavras-chave


Adaptação; cinema; interculturalidade.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Revista de Literatura, História e Memória

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |