CORPORATIVISMO E TRANSNACIONALISMO NA ARENA: PORTUGAL COMO INSPIRAÇÃO NA AÇÃO PARLAMENTAR DE PLÍNIO SALGADO

Leandro Pereira Gonçalves

Resumo


A principal composição política do movimento integralista brasileiro esteve presente no pensamento do líder, Plínio Salgado. Exilado em Portugal de 1939 a 1946 regressou ao Brasil e levou uma nova composição metodológica através da Democracia Cristã e do Estado Novo português. O integralista teve dois mandatos pelo Partido de Representação Popular (PRP), 1959 a 1963 e 1963 a 1967. Após o Ato Institucional nº. 2, ingressou na Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e teve também dois mandatos: 1967 a 1971 e 1971 a 1974. A investigação tem como propósito analisar, o período parlamentar de Salgado, que entre outras características, foi marcado pela defesa de Portugal no Brasil e pela tentativa de implantar um regime corporativista semelhante ao existente em Portugal. Com uma proposta nacionalista e basicamente católica, Salazar inspirou Plínio que passou a defender os interesses lusitanos, inclusive em relação às particularidades do país, como nas guerras coloniais.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |