OS PORTOS DE FALEROS E PIREU: DEMARCAÇÃO DOS LUGARES DE MEMÓRIA DOS AGATHOI ANDREIA E DOS EMERGENTES NA ATENAS CLÁSSICA

Alair Figueiredo DUARTE, Maria Regina CANDIDO

Resumo


O território ateniense encontra-se permeado de lugares de memória, os quais foram demarcados e legitimados por mitos, ritos e espaços geográficos os quais nos permitem identificar o segmento social que realiza cultos em busca de manter viva a sua memória. Portanto, torna-se patente que o lugar de memória pode pertencer a aristocracia fundiária ou à oligarquia comercial e mercantil, pois ambas lutavam contra o esquecimento através das comemorações, de seus mitos que ratificavam a demarcação de uso dos espaços geográficos como lugar de memória.

Palavras-chaves:  Ritual   Memória   Pireu   Faleros   Oschoforia.


Palavras-chave


Ritual Memória Pireu Faleros Oschoforia.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓFANES. Aves. Tradução de Maria de Fátima Sousa Silva. Lisboa: Edições 70, 1989.

ARISTOTELES. A Política. Tradução; Nestor Silveira Chaves. São Paulo: Editora Atena 1957.

ARISTOTELES. The “Art” of Rhetoric. Englis Translation by J. H. Freese. Massachusetts, USA: Harvard University, 1926. (Loeb classical library collection, XXII, nº 193).

BURKE, P. História como memória social. In: Variedades de história cultural. Tradução de Alda Porto. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

BURKET, W. Religião Grega na época Clássica e Arcaica. Tradução de M. J. Simões Loureiro. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1983.

CANDIDO, M. R. Atenas, liderança unipolar no Mar Egeu (480-411). Rio de Janeiro: NEA/UERJ-Letras e Versos, 2016.

CANDIDO, M. R. A Feitiçaria na Atenas Clássica. Rio de Janeiro: FAPERJ/Letra Capital, 2004.

CANDIDO, M. R. Medeia, Mito e Magia: a imagem através do tempo. Rio de Janeiro: NEAUERJ, 2010.

CASSON, L. The Ancient Mariners: seafarers and sea fighters of the Mediterranean in Ancient times. New Jersey: Princeton University, 1991.

CORVISIER, J. N. Les Grecs et la mer. Paris. Les Belles Lettres, 2008.

DETIENNE, M. Comparar o Incomparável. Tradução de Ivo Stomiolo. SP: Editora Idéias e Letras, 2004.

DICKS, T. R. B. Piraeus: The Port of Athens. The Town Planning Review, v. 39, n. 2, p. 140-148, 1968. Published by: Liverpool University Press Stable URL: http://www.jstor.org/stable/40102613. Acessed: 21/02/2018.

EVANS, N. Civic Rites: Democracy and Religion in Ancient Athens. University of California Press, 2010.

FERRARI, G. Figures of speech: men and maiden in ancient Greece. Chicago: University Chicago Press, 2002.

FIALHO, M. do C. Paisagens Marinhas no Hipólito de Eurípedes. In: OLIVERIA, F; TEIXEIRA, C.; DIAS, P. Espaços e Paisagens. Antiguidade Clássica e Heranças Contemporâneas. Associação Portuguesa de Estudos Clássicos – APEC. Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, 2009.

FINLEY, M. I. The Fifth-Century Athenian Empire: a balace sheet. In: GARNSEY, P. D. A. et. al. Imperialism in the Ancient World. Cambridge: Cambridge University Press, 1978.

FINLEY, M. I. La Grecia Antigua: Economia y Sociedad. Barcelona: Editorial Critica. 1984.

FINLEY, M. I. Politics in the Ancient World. London: Cambridge University Press, 1983.

FOUCART, P. F. Des associations religieuses chez les Grecs, thiases, éranes, orgéons.(classic reprint). Paris: Forgotten Books,(1975) 2018.

GARLAND, R. The Piraeus: from the fifth to the first century B.C. London: Duckworth, 1987.

HAESBAERT, R. Des-territorialização e Identidade: a rede "gaúcha" no Nordeste. Niterói: Ed. UFF. 1997.

HAESBAERT, R. Identidades Territoriais. In: CORREA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (orgs). Manifestações da Cultura no Espaço. Rio de janeiro: UERJ, 1999.

HERODOTO. Historias. Introdución, versión, notas y comentários de Arturo Ramirez Trejo. Cida del México: Universidade Nacional Auónoma de México, 1984.

JONES, N. F. The Associations of Classical Athens: response to Democracy. New York/Oxford: Oxford University Press, 1999.

LAMBERT, S. D. The Phratries of Attica. Michigan: Ann Harbor, 1999.

LEFEBVRE, H. La Production de L’espace. Paris: Antropos, 2000.

LE GOFF, J. Memória e História. Tradução Bernardo Leitão. São Paulo: Unicamp, 1992.

LEWIS, D. M. The Cambridge ancient history: The fifth century B.C. Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

LORAUX, N. Invenção de Atenas. Tradução de Lílian Valle. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LORAUX, N. La ciudad dividida: el olvido em La memória de Atenas. Tradución Sara Vassallo. Madrid: Kats Editores, 2008.

LOW, P. The Athenian Empire. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2007.

MACHADO, I. A. P. História, Patrimônio e Cidade: uma questão política. Revista Memória em Rede, Pelotas, v. 2, n. 7, Jul./Dez. 2012.

MOSSÉ, C.. La fin de la démocratie athénienne, aspects sociaux et politiques du déclin de la cité grecque au IVe siècle avant J.-C. Paris, Presses universitaires de France, 1962.

MOSSÉ, C. “Le Mythe de Solon et La démocratie athénienne”. Annales: Èconomies, Société, Civilisations. (34º année, Mai-Juin 1979). Paris: Armand Colin, 1979.

MOSSÉ, C. La Grèce Archaique D’Homère à Eschyle, Paris, Seuil, 1984

MOSSÉ, C. O cidadão na Grécia antiga. trad. de Rosa Oliveira. Lisboa: Ed.70, 1993.

NORA, P. Entre Memória e História: a problemática dos lugares, In: Projeto História. Tradução de Yara Aun Koury. Revista de Programa de Estudos Pós-Graduação em História e do Departamento de História da PUC-SP. São Paulo: PUCSP, 1981, p. 7-28.

OBER, J. Political Dissent in Democratic Athens: Intellectual Critics of Popular Rule. Princeton: Princeton University Press, 1998.

OBER, J. The original meaning of Democracy: Capacity to Do Tings, not Majoritarian Rule. Constelattions, v. 15, n, 1, 2008.

OBER, J.; HANDRICK, C. Demokratia: a conversation on democracies, Anncient and Modern. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1996.

PILZ, O. The performative aspect of greek ritual: the case of the athenian oschophoria. In: HAYSOM, M.; WALLENSTE, J. Current approaches to religion in ancient greece. (Papers presented at a symposium at the Swedish Institute at Athens, 17–19 April 2008). Stockholm: Acta Instituti Atheniensis Regni Sueciae, series In 8°, 2; 2011.

PLATÃO. A República. Tradução: Tradução introdução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Editora, Fundação Calouste Gulbkien, 1980.

PLATAO. Górgias. Tradução do Grego, notas e introdução de Manuel de Oliveira Pulquério. Lisboa: Edições 70, 1992.

PLUTARCO. Vidas Paralelas: Theseo, Rômulo, Licurgo, Numa, Sólon, Pubícula, Temístocles, Camilo Péricles, Fábio Máximo. Tradução do grego, introdução e notas de Delfim F. Leão e Maria do Céu Fialho. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2008.

PLUTARCO. Vidas Paralelas: Sólon e Publícola. Tradução do grego, introdução e notas de Delfim F. Leão e José Luís L. Brandão. Coimbra: Universidade de Coimbra, Faculdade de Letras, 2010.

POLLAK, M. Memória, Esquecimento, Silêncio. In: Estudos Históricos. Tradução Dora Rocha Flaksman. Rio de Janeiro: Vol. 5, nº 10, 1992.

PSEUDO-XENOFONTE. A Constituição dos Atenienses. Tradução do Grego, Notas e Índices; Pedro Ribeiro Martins. Editor: Centro de Estudos Clássicos e Humanístico da Universidade de Coimbra, 2011.

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do Poder. Tradução de Maria Cecília França, São Paulo: Ática, 1993.

RAFLAUB, K. Equalities and inequalities in Athenian Democracy Equalities and inequalities in Athenian Democracy. In: OBER, J.; HANDRICK, C. Démokratia: a conversation on Democracies, Ancient and Modern. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1996.

RAFLAUB, K.; OBER, J; WALLACE, R. Origens of Democracy in Ancient Greece. Berkley, Los Angeles Angeles, London.: University of California Press, 2008.

SANTOS, M. Por uma Geografia Nova. São Paulo: HUCITEC / EDUSP, 1978.

SANTOS, M. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

STRAUSS, B. S. Fathers & Sons in Athens: Ideology and Society in the Era of Peloponnesian War. London: Routledge, 1993.

TAILLARDAT, J. La trière athenienne et la guerre sur mer aux Ve et IVesiècles. In: VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Trad. De Isis Borges da Fonseca. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

TAILLARDAT, J. Problèmes de La Guerre em Grèece anciene. Paris: Ed. École dês Hautes Études em Sciences Sociales, 1999.

THUCYDIDES. History of the Peloponnesian War. Translated by Rex Warner, with an Introduction and Notes by Moses I. Finley. New York: Penguin Grup, 1972.

CONSULTAS ELETRÔNICAS

HUMPHREYS, S. C. The Nothoi of Kynosarges. The Journal of Hellenic Studies, vol.94 (1974) p.88-95 (http://www.jstor.org accessed 24/05/2016.




Direitos autorais 2020 Tempos Históricos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |