Benefícios da informatização para a gestão dos fundos de saúde municipais

Autores

  • Sheila Marcia Eler Vargas
  • Marcio Nakayama Miura

DOI:

https://doi.org/10.48075/comsus.v7i2.20660

Palavras-chave:

informatização, Controle, Planejamento, Gestão, Competitividade

Resumo


Este relato técnico descreve o processo de informatização da Secretaria de Saúde de Cascavel, sob a perspectiva do princípio da eficiência, dos princípios do SUS – Sistema Único de Saúde e das RASs – Redes de Atenção à Saúde. Essa concepção leva em consideração o fato da Atenção Primária estar constituída como porta de entrada pela qual a população tem acesso ao sistema público de saúde.Estão apresentadas as dificuldades pelas quais passam a maioria dos Municípios, principalmente de pequeno e médio porte, e que levaram a gestão do Fundo de Saúde a propor a intervenção, que se percebe, ser inevitável e necessária na busca da reformulação da gestão pública. As fases de implantação do sistema foram apresentadas de modo a refletir a importância da sistematização dos processos de trabalho, estabelecendo a padronização e normatização dos fluxos de atendimento, bem como, o controle e o planejamento que venha de encontro à otimização do custo benefício dos recursos humanos, materiais e financeiros disponíveis. Estes, constituem-se cada vez mais escassos frente às responsabilidades que legalmente configuram o campo de atuação da gestão pública, tanto de maneira geral quanto em áreas consideradas de primeira necessidade como é o caso da saúde.

Downloads

Publicado

15-07-2020

Como Citar

ELER VARGAS, S. M.; MIURA, M. N. Benefícios da informatização para a gestão dos fundos de saúde municipais. Revista Competitividade e Sustentabilidade, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 258–274, 2020. DOI: 10.48075/comsus.v7i2.20660. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/comsus/article/view/20660. Acesso em: 6 dez. 2021.