A ESCOLA COMO PONTO DE PARTIDA DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS

Autores

  • Loriene Carla Ramon Venazzi

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v18i28.15875

Palavras-chave:

Formação continuada, formação na escola, realidade escolar, grupos de estudo, saber do professor.

Resumo


Este trabalho analisa a Formação Continuada para professores de Educação Infantil no Município de Xaxim-SC, com o objetivo de compreender como as políticas públicas foram estruturadas para a formação do professor. Para isso, analisam-se documentos que fundamentam a proposta de formação dos Grupos de Estudos e depoimentos obtidos em entrevistas, para discutir a perspectiva de superação da formação vertical, pela construção de formas crítico-reflexivas, que reconheçam a realidade escolar, na busca de sua transformação. A análise fundamenta-se nas ideias de autores e pesquisadores que idealizaram a formação continuada a partir da realidade escolar como um fator imprescindível para a melhoria e autonomia da escola pública. A reflexão aponta a relevância de trazer para a discussão a formação continuada baseada na realidade escolar e no conhecimento que o professor possui, para superar o conhecimento empírico pela incorporação do saber científico, de modo a incidir sobre a atuação de forma crítica dentro da instituição escolar.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

VENAZZI, L. C. R. A ESCOLA COMO PONTO DE PARTIDA DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 18, n. 28, p. 34, 2000. DOI: 10.48075/rfc.v18i28.15875. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/15875. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos