INTERFERÊNCIA INDUSTRIAL NAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SEU IMPACTO ECONÔMICO NO USO DA ÁGUA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/ijerrs.v2i2.26447

Palavras-chave:

clima, revolução industrial, meio ambiente, aquecimento global, economia.

Resumo


A busca por informações dos impactos ambientais gerados pelas atividades e setores econômicos tem aumentado. Neste contexto objetivou- analisar e comparar imagens de 18 anos para mais e para menos em relação ao ano de 2000 e pontuar o quanto houve de interferência na temperatura do planeta. Para tanto, foram realizados registros e feitas análises através de pesquisas bibliográficas a fim de correlacionar os assuntos propostos, selecionando artigos que pudessem dar apoio para criar uma hipótese, buscando os estudos mais recentes e importantes na área em função de palavras-chave relacionadas com o tema do artigo: aquecimento global e anomalias da temperatura média do ar. Fez-se necessário também os levantamentos de dados e mapas em sites como o INMET. Observou-se aumento de tendências às anomalias positivas no decorrer do tempo. Esse aumento nas diversas regiões do país, com as maiores anomalias no sul, sudestes e nordeste podendo estar relacionado às maiores ocupações populacionais e número de ações antrópicas nessas áreas. Pode -se destacar a pecuária (na região centro oeste principalmente) com as emissões de CH4 na atmosfera, gás com maior potencial de contribuição para o efeito estufa, bem como processos de industrialização no decorrer do tempo, nas diversas regiões do país. Conclui-se que os efeitos das mudanças climáticas já proporcionam problemas na disponibilidade de água para as atividades humanas, fator que poderá se agravar caso as alterações climáticas continuem nesse ritmo e não sejam desenvolvidos novos hábitos e políticas regionais voltadas para um planejamento eficaz dos usos múltiplos dos recursos hídricos.

Biografia do Autor

Gabriel Presses Mendes, UninCor - Universidade Vale do Rio Verde

Aluno graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária.

Isis Millena Gomes, UninCor - Universidade Vale do Rio Verde

Aluna em graduação de Engenharia Ambiental e Sanitária com experiência em área de recuperação de nascentes, mapeamento por drones, ecologia e ecossistemas e, gestão de qualidade.

 

Rosângela Francisca de Paula Vitor Marques, UninCor - Universidade Vale do Rio Verde

Profº Doutora dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária e Mestrado em Sustentabilidade em Recursos Hídricos na Universidade Vale do Rio Verde – UninCor

Referências

ANTONIO, M. S.; DOMICIANO, J.G.; MAGNA, S.B.M. Os recursos hídricos e as mudanças climáticas: discursos, impactos e conflitos. Revista Geográfica Venezolana, Vol. 51. 2010, 59-68.

DE CAMPOS, C. P. A conservação das florestas no Brasil, mudança do clima e o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto. 2001. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

INMET - Instituto Nacional de Meteorologia. Brasília-DF. Acesso em: 19 de out. de 2020.

MMA - Ministério do Meio Ambiente. Governo Federal. Acesso em: 17 de nov. de 2020.

NISHIDA, L. T. Redução do impacto ambiental através das práticas lean. Environmental Protection Agency, Lean Manufacturing and the Environment, 2003.

Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) ( 2007 ), Mudanças Climáticas 2007: A Base Científica. Contribuição do Grupo de Trabalho I para o Quarto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, editado por S. Solomon et al., Cambridge Univ. Press, Nova York

SALVIANO, M. F.; GROPPO, J. D.; PELLEGRINO, G. Q. Análise de tendências em dados de precipitação e temperatura no Brasil. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 31, n. 1, p. 64-73, 2016.

SÁNCHEZ, L. H. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. 2 ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.

TUNDISI, J. G. Recursos hídricos no futuro: problemas e soluções. Estudos avançados (63), 2008.

Downloads

Publicado

20-12-2020

Como Citar

MENDES, G. P.; GOMES, I. M.; MARQUES, R. F. de P. V. INTERFERÊNCIA INDUSTRIAL NAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SEU IMPACTO ECONÔMICO NO USO DA ÁGUA. International Journal of Environmental Resilience Research and Science - IJERRS, [S. l.], v. 2, n. 2, 2020. DOI: 10.48075/ijerrs.v2i2.26447. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/ijerrs/article/view/26447. Acesso em: 24 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos