OS SURUÍ DE RONDÔNIA: RESISTÊNCIA E PROTAGONISMO EM BUSCA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Autores

  • Ronie Peterson Silvestre Doutorando em Desenvolvimento Rural Sustentável. UNIOESTE. Marechal Cândido Rondon/PR. Docente da Universidade Federal de Rondônia - UNIR https://orcid.org/0000-0002-2567-0364
  • Fernando Santos da Silva Doutorando em Desenvolvimento Rural Sustentável. Unioeste. Marechal Cândido Rondon. Paraná. Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4894-1323
  • Wilson João Zonin Professor do Centro de Ciências Agrárias da UNIOESTE, Dr em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural https://orcid.org/0000-0002-3364-5599
  • Rosislene de Fátima Fontana Docente do Curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável, campus Marechal Cândido Rondon e do Curso de Graduação em Hotelaria, campus Foz do Iguaçu, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. https://orcid.org/0000-0003-2504-1928

DOI:

https://doi.org/10.48075/ijerrs.v4i2.28158

Resumo


Muitas comunidades indígenas buscam em seu território meios de obter renda a fim de suprir as diversas necessidades de seus integrantes. Para tanto, criam projetos atrelados ao desenvolvimento sustentável, quase sempre dialogando com ONGs, Universidades e agentes governamentais. Contudo, alcançar resultados positivos dessas iniciativas e das interações com outras estruturas depende de muitos esforços e da capacidade de aprender com os erros. Nesse sentido, o objetivo deste artigo é descrever e discutir as experiências do povo Paiter Suruí da Terra indígena Sete de Setembro (TISS) pela busca do desenvolvimento sustentável. Para tanto utilizou-se a pesquisa bibliográfica e documental e, complementarmente, entrevista com um dos representantes de uma associação indígena a fim de atualizar algumas informações levantadas durante as pesquisas bibliográficas. Mesmo sob pressões externas acerca de seu território, o povo Paiter Suruí tem demonstrado capacidade de agência ao longo dos anos, com a criação dos projetos Pamine de reflorestamento e o REDD +. As experiências verificadas neste trabalho apontam para a perspectiva da sustentabilidade desejada na Agenda 2030, por promover a integridade ecológica do território, por integrar as dimensões econômicas, sociais, culturais, ecológicas e éticas, cuidando da terra, da água, da biodiversidade e do clima.

Downloads

Publicado

22-03-2022

Como Citar

SILVESTRE, R. P.; SILVA, F. S. da .; ZONIN, W. J.; FONTANA, R. de F. OS SURUÍ DE RONDÔNIA: RESISTÊNCIA E PROTAGONISMO EM BUSCA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. International Journal of Environmental Resilience Research and Science - IJERRS, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 1–22, 2022. DOI: 10.48075/ijerrs.v4i2.28158. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/ijerrs/article/view/28158. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Edição especial - III Workshop RIPERC - artigos convidados