Representação identitária, de memória e de retomada da história: topônimos de logradouros públicos da cidade de Balsas-MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/odal.v0i0.27324

Palavras-chave:

Topônimos, Identidade, Memória, História, Balsas-MA.

Resumo


Os nomes próprios de lugares, os topônimos, são elementos singulares do léxico da língua que, dentre suas várias funções como signo toponímico, prestam-se como indícios da história dos povos que os utilizam em suas interações verbais. Para além disso, são verdadeiros testemunhos dos diversos aspectos da memória e da identidade. Com esta perspectiva, este trabalho tem como objetivo principal verificar como os topônimos dos aglomerados urbanos da cidade de Balsas - MA manifestam as representações identitárias, de memória e de história de seus habitadores. A metodologia segue os pressupostos da onomástica, notadamente da toponímia, com uma análise descritiva das categorias identidade e memória entrelaçadas com a história, as quais são aplicadas aos topônimos de natureza antropocultural de base antroponímica, axionímica, coronímica e historionímica. Os resultados revelam que esses topônimos do sul do Maranhão expressam as acepções que abarcam a visão do mundo e da vida física e a visão da vida humana, os quais representam caracteres memorísticos e identitários dos vários povos que habitam este município, estabelecendo uma proximidade com essas transposições e instituições da língua.    

Biografia do Autor

Maria Célia Dias de Castro, Universidade Estadual do Maranhão, Brasil

Departamento de Letras

Marta Helena Facco Piovesan, Universidade Estadual do Maranhão ; Universidade do Vale do Rio dos Sinos , Brasil

Departamento de Letras

Referências

BERGSON, Henri. (2006). Memória e Vida. Textos escolhidos por Gilles Deleuze. Trad. Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes.

BRANDÃO, Analídia dos Santos.; ABBADE Celina Márcia de Souza. (2016). Os antropotopônimos na Bahia de Todos os Santos: uma análise social e linguística. Revista GTLex, 1, n.2, 312-325

CALDO, Costantino. (1996). Geografia umana, Palermo, Palumbo.

CANEVACCI, Massimo. (1996). Sincretismo: uma exploração das hibridações culturais. Trad.: Roberta Barni. São Paulo: Instituto Cultural Ítalo Brasileiro; Instituo Italiano di Cultura.

CASTRO, Maria Célia Dias de. (2012). Maranhão: sua toponímia, sua história, 474 f. Tese (Doutorado em Linguística) - Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. (1980). Toponímia e Antroponímia no Brasil. Coletânea de Estudos. São Paulo: Serviço de Artes Gráficas/FFLCH/USP.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. (2004). Rede de conhecimento e campo lexical: hidrônimos e hidrotopônimos na onomástica brasileira. In: ISQUERDO, A. N.; KRIEGER, M. G. (Org.). As ciências do léxico. Lexicologia, lexicografia, terminologia. v. II. Campo Grande: UFMS, 121-130.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. (1990). A motivação toponímica e a realidade brasileira. São Paulo, Arquivo do Estado.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. (1992). Toponímia e antroponímia no Brasil: coletânea de estudos. 3. ed. São Paulo: FFL/USP.

HOUAISS, Antonio. VILLAR, M. S. (2009). Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Elaborado pelo Instituto Antônio Houaiss de Lexicografia e Banco de Dados da Língua Portuguesa S/C Ltda. Rio de Janeiro: Objetiva.

LE GOFF, Jacques. (2003). História e memória. Trad. Bernardo Leitão. Campinas, SP: Editora da UNICAMP.

HALL, Stuart. (2012). A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

HALL, Stuart. (2014). Quem precisa de identidade? In: SILVA, T. T. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais (org.). Petrópolis: Vozes, 247-264.

MORENO, Jean Carlos. (2014). Revisitando o conceito de identidade nacional. In: RODRIGUES, Cristina Carneiro. LUCA, Tania Regina de. GUIMARÃES, Valéria. orgs. Identidades brasileiras: composições e recomposições [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 7-29. Desafios Contemporâneos collection. ISBN 978-85-7983-515-5.

NORA, Pierre. (1993). Entre memória e história: a problemática dos lugares. Trad. Yara Aun Khoury. In.: Revista do programa de estudos pós-graduados em história e do departamento de história – Projeto história, 10, PUC/SP.

PENNA, Maura. (2006). Relatos de migrantes: questionando as noções de perda de identidade e desenraizamento. In: SIGNORINI, Inês. (org.). Lingua(gem) e identidade. Campinas: Mercado das Letras, 89-111.

PIOVESAN, Marta Helena Facco. (2020). A construção de identidades: (des)encontros no sul do Maranhão. Curitiba: CRV.

PHILIPPSEN, Neusa Inês. LIMA, José Leonildo. (2018). Diversidade e Variação Linguística em Mato Grosso, Cáceres: Editora Unemat.

POLLAK, Michael. (1992). Memória e Identidade Social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, 10, 200-212.

SAPIR, Edward. (1980). A Linguagem. São Paulo: Perspectiva.

SANDRI, Márcia Meurer. BAÚ, Sandra. Cristina Schuster. (2008). Balsas, palco de integração social: o encontro do sertanejo e do gaúcho. Imperatriz-MA: Ética.

SANTOS, Luiz Eduardo Neves dos. (2020). Toponímia e Lugar: os significados múltiplos dos logradouros públicos no município de Grajaú, MA. Caderno de Geografia, 30, 62.

SEABRA, Maria Cândida Trindade Costa de. (2004). A formação e a fixação da Língua Portuguesa em Minas Gerais: a toponímia da Região do Carmo. Tese de Doutorado, UFMG: Belo Horizonte.

TEIS Denize Terezinha. SEIDE Marcia Seide. LUCAS Patrícia (2018) Os topônimos na paisagem linguística da Av. Zelina em São Paulo: um encontro na interdisciplinaridade. Revista do GELNE. 20 (2), 16-29.

TOSI, Renzo. (1996). Dicionário de sentenças latinas e gregas. (tradução Ivone Castilho Benedetti) São Paulo: Martins Fontes.

Downloads

Publicado

25-08-2021

Como Citar

CASTRO, M. C. D. de; FACCO PIOVESAN, M. H. Representação identitária, de memória e de retomada da história: topônimos de logradouros públicos da cidade de Balsas-MA. Onomástica desde América Latina, [S. l.], v. 2, n. 4, p. 32–53, 2021. DOI: 10.48075/odal.v0i0.27324. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/onomastica/article/view/27324. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos