FIGURAÇÕES DA VIOLÊNCIA EM A CONFISSÃO DE LEONTINA, DE LYGIA FAGUNDES TELLES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rlhm.v17i30.27466

Palavras-chave:

Lygia Fagundes Telles. Narrativa. Personagem feminina. Violência.

Resumo


A narrativa, ou melhor, as formas de narrar os eventos-limite, de produzir significado à vida, como o que acontece no conto “A Confissão de Leontina” (1978), de Lygia Fagundes Telles, nos fazem interrogar seus sentidos, até porque, segundo Candido (2000), a literatura é essencialmente uma reorganização do mundo em termos de arte, sendo tarefa do escritor de ficção construir um sistema arbitrário de objetos, atos, ocorrências, sentimentos. Dessa forma, objetivamos discutir, neste trabalho, ambiguidades e contradições da sociedade moderna por meio do conto mencionado, cuja leitura nos inspira a refletir sobre fatos inerentes à condição da mulher pobre na sociedade capitalista, os quais podem ser representados na ficção de forma a romper com a mera reprodução da vida social, constituindo-se não apenas como encadeamento de tempos lineares e vazios, como diria Bosi (1996), mas como construção e tematização da vida-morte degradada, desprovidas da aura positiva com que as palavras realismo e realidade são utilizadas nos discursos que fazem apologia ao conformismo da vida como ela é.

Biografia do Autor

Veralucia Pinheiro, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Educação pela Unicamp. Professora do Programa de Pós-Graduação stricto sensu Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias pela Universidade Estadual de Goiás. Pesquisadora das áreas de violência, educação, juventude e gênero.

Ewerton de Freitas Ignácio, Universidade Estadual de Goiás

Mestre e Doutor em Literaturas em Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP – São José do Rio Preto), com estágio pós-doutoral em Literatura Brasileira pela mesma Universidade. Professor do Curso de Letras da Universidade Estadual de Goiás.

Larissa Landim de Carvalho, Universidade Estadual de Goiás

Advogada. Aluna do Programa de Pós-Graduação stricto sensu Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias pela Universidade Estadual de Goiás (PPGIELT – UEG). Graduanda em Letras pela mesma Universidade. Pesquisadora das áreas de Direitos Humanos, Direitos Reprodutivos e Gênero.

Downloads

Publicado

01-02-2022

Como Citar

PINHEIRO, V.; IGNÁCIO, E. de F.; DE CARVALHO, L. L. FIGURAÇÕES DA VIOLÊNCIA EM A CONFISSÃO DE LEONTINA, DE LYGIA FAGUNDES TELLES. Revista de Literatura, História e Memória, [S. l.], v. 17, n. 30, p. 69–81, 2022. DOI: 10.48075/rlhm.v17i30.27466. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rlhm/article/view/27466. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ: FEMINISMOS E LITERATURAS