A OBRA DE CONCEIÇÃO EVARISTO E O FEMINISMO DESCOLONIAL

Autores

  • Ana Paula Freitas dos Santos UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.48075/rlhm.v17i30.28042

Palavras-chave:

Feminismo Descolonial, Literatura, Escrevivências, Amefricanidade

Resumo


Minha pesquisa tem como título: “Os contos de Conceição Evaristo e a representação da mulher negra: diáspora, gênero e descolonização”, portanto, procuro no debate pós-colonial, os feminismos que deem conta da diáspora das mulheres africanas, da opressão de gênero racializada e da luta dessas mulheres para terem voz, contarem suas narrativas e serem representadas em sua história anticolonial, rejeitando séculos de silenciamento, apagamento, objetificação e estereotipação na Literatura Brasileira. “Rumo a um feminismo descolonial”, artigo de María Lugones (2014) é um desses possíveis mapas de rastreamento que nos ajudam a localizar os diversos feminismos de mulheres latino-americanas em suas vivências e “escrevivências” (grifo meu) que Conceição Evaristo narra em seus livros de contos: “Olhos d’água” (2016) e “Insubmissas lágrimas de mulheres” (2016), onde a mulher negra é representada em sua complexidade, humanidade e universalidade que reúne as experiências comuns do “ser mulher negra” na América Latina.

Biografia do Autor

Ana Paula Freitas dos Santos, UFRGS

Professora de Literatura e Mestra em Literatura Brasileira

Downloads

Publicado

01-02-2022

Como Citar

FREITAS DOS SANTOS, A. P. A OBRA DE CONCEIÇÃO EVARISTO E O FEMINISMO DESCOLONIAL. Revista de Literatura, História e Memória, [S. l.], v. 17, n. 30, p. 146–158, 2022. DOI: 10.48075/rlhm.v17i30.28042. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rlhm/article/view/28042. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ: FEMINISMOS E LITERATURAS