AS MULHERES DOS BECOS: A REPRESENTAÇÃO FEMININA EM BECOS DA MEMÓRIA, DE CONCEIÇÃO EVARISTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rlhm.v17i30.28066

Palavras-chave:

Feminismo, Pós-Colonialismo, Representação Feminina, Conceição Evaristo

Resumo


O presente artigo analisa a representação das personagens femininas Ditinha, Mãe Joana, Dora e Cidinha-Cidoca, no romance Becos da Memória, de Conceição Evaristo. O foco da análise é demonstrar como a autora desconstrói os estereótipos que a literatura propagou, ao longo do tempo, da mulata como ser provocante e tentador, que envolvia os homens e, contudo, era desprovida da representação maternal. A análise teve como base a crítica literária feminista, demonstrando como as reivindicações do movimento feminista contribuíram para a mudança nas representações literárias. Portanto, a representação das personagens femininas, que Evaristo realiza em sua obra, marca a singularidade de cada mulher.

Biografia do Autor

Gabriela Soares Nogueira Andreatti, Universidade Estadual de Maringá

Aluna de Mestrado do Programa de Pós-Graduaçao em Letras, da Universidade Estadual de Maringá. Atua na área de pesquisa em Literatura e Construção de Identidades.

Downloads

Publicado

01-02-2022

Como Citar

ANDREATTI, G. S. N. AS MULHERES DOS BECOS: A REPRESENTAÇÃO FEMININA EM BECOS DA MEMÓRIA, DE CONCEIÇÃO EVARISTO. Revista de Literatura, História e Memória, [S. l.], v. 17, n. 30, p. 128–145, 2022. DOI: 10.48075/rlhm.v17i30.28066. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rlhm/article/view/28066. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ: FEMINISMOS E LITERATURAS