METAFICÇÃO HISTORIOGRÁFICA E GÊNERO: UMA LEITURA DE CARTA À RAINHA LOUCA, DE MARIA VALÉRIA REZENDE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rlhm.v17i30.28112

Palavras-chave:

Maria Valéria Rezende, Carta à rainha louca, Metaficção historiográfica, Gênero, Crítica feminista

Resumo


Este artigo objetiva analisar aspectos ligados aos estudos de metaficção historiográfica e gênero no romance Carta à rainha louca (2019), de forma a examinar, através da protagonista-escritora, uma visão feminina do Brasil do século XVIII. Apoiamo-nos nas teorias de Hutcheon (1991; 1984), Kause (2010), Scott (1995), Santos (2020), Del Priore (1994), entre outras. Como se sabe, a História foi por muito tempo narrada fundamentalmente sob uma perspectiva europeia, branca e masculina, portanto, a metaficção historiográfica, ao se voltar para a História, encara-a de modo diferente, através de perspectivas ex-cêntricas, como a de uma mulher enclausurada e tida como louca, conforme apresentado no romance em apreço.

Biografia do Autor

Cindy Conceição Oliveira Costa, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Mestranda em Literatura, Cultura e Sociedade pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Piauí (PPGEL-UFPI). Possui graduação em Letras/Português pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI-2018). É bolsista da CAPES e integrante do Grupo de Estudos em Literatura, Enunciação e Cultura (LECult) e do Grupo de Estudos em História e Literatura (GEHISLIT). Tem interesse de pesquisa em Gênero/Crítica Feminista, Literatura Brasileira Contemporânea, Metaficção historiográfica e estudos Pós-coloniais. E-mail: cindyoliveira87@gmail.com.

Sebastião Alves Teixeira Lopes, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Professor Titular da Universidade Federal do Piauí (UFPI), atuando no Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGeL-UFPI). Estágio de Pós-Doutorado na Universidade de Londres/School of Oriental and African Studies - SOAS, Inglaterra (2014) e na Universidade de Winnipeg, Canadá (2007). Doutor em Letras, área de concentração: Língua Inglesa e Literatura Inglesa e Norte-Americana, pela Universidade de São Paulo – USP (2002). Mestrado em Letras, Inglês e Literatura Correspondente, pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (1996). Graduação em Licenciatura Plena em Letras-Inglês (1991) e Licenciatura Plena em Letras-Português (1990), ambos pela Universidade Federal do Piauí - UFPI. Tem interesse nos seguintes temas: Teoria e Crítica Literárias, Literatura Pós-Colonial, Literatura e Identidade, Metaficção e Reescrituras de A tempestade, de William Shakespeare. E-mail: slopes10@uol.com.br.

Downloads

Publicado

01-02-2022

Como Citar

COSTA, C. C. O.; LOPES, S. A. T. METAFICÇÃO HISTORIOGRÁFICA E GÊNERO: UMA LEITURA DE CARTA À RAINHA LOUCA, DE MARIA VALÉRIA REZENDE. Revista de Literatura, História e Memória, [S. l.], v. 17, n. 30, p. 50–68, 2022. DOI: 10.48075/rlhm.v17i30.28112. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rlhm/article/view/28112. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ: FEMINISMOS E LITERATURAS