COOPERATIVISMO E A ADEQUAÇÃO DAS PROPRIEDADES RURAIS AO MODELO DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL EM PALOTINA - PR

Autores

  • André Luís Vendrame
  • Erneldo Schallenberger

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v22i44.12917

Palavras-chave:

Agroindustrialização, Modernização Agrícola, Agricultura Familiar, Cooperativismo

Resumo


O objetivo dessa pesquisa foi analisar as necessidades, a capacidade de adaptação e as atuais condições e aspirações dos produtores associados à cooperativa C. Vale de Palotina, Paraná, em relação à inserção de suas unidades produtivas ao novo modelo de produção agroindustrial, competitiva e globalizada via cooperativismo. Visando o atendimento dos objetivos, usou-se de literatura especializada em relação ao tema para a construção da base teórica do estudo, bem como de pesquisa de campo via estudo de caso para a caracterização e análise das unidades produtoras e de seu comportamento em relação à questão de pesquisa. A pesquisa revela que a mão de obra familiar da pequena propriedade está direcionada, em grande parte, a setores não ligados à unidade produtiva, sendo que a pluriatividade na agricultura familiar se apresenta como importante elemento para reprodução dessa categoria. A pesquisa assinalou, ainda, a grande concentração da atividade avícola integrada, em propriedades com área superior a 30 alqueires, o que sinaliza a existência de obstáculos à inserção da pequena propriedade neste ramo produtivo. Por último, evidenciou-se a dificuldade que o agricultor familiar de Palotina, bem como de seus representantes sindicalistas e cooperativistas, tem em buscar outra forma de estruturação ou reestruturação da unidade produtiva, para além da proposta do grande mercado, a partir de novos conceitos de produção.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

VENDRAME, A. L.; SCHALLENBERGER, E. COOPERATIVISMO E A ADEQUAÇÃO DAS PROPRIEDADES RURAIS AO MODELO DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL EM PALOTINA - PR. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 22, n. 44, p. 7–19, 2000. DOI: 10.48075/rtc.v22i44.12917. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/12917. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos