TRABALHO PRECÁRIO E TERCEIRIZAÇÃO NA CADEIA AVÍCOLA DO OESTE PARANAENSE

Autores

  • Fernando Mendonça Heck

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v19i2.13614

Resumo


A terceirização do trabalho tem se tornado um fenômeno global no capitalismo contemporâneo. Suas consequências tem significado a precarização das condições de trabalho, já que é entre os terceirizados que encontramos as maiores taxas de incidência de acidentes e doenças do trabalho, os piores salários, as maiores jornadas e os desrespeitos à legislação trabalhista. Tal tendência geral também se expressa nas cooperativas e empresas da cadeia avícola no Oeste do Paraná e foi nosso objetivo demonstrá-la no presente artigo. Em decorrência, estudamos uma série de documentos jurídicos que atestam tal premissa, o que nos permitiu concluir que a terceirização deve ser combatida e não legalizada, já que é sinônimo da precarização e da desregulamentação do mercado de trabalho, com consequências nefastas para a saúde e vida dos trabalhadores(as).

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

HECK, F. M. TRABALHO PRECÁRIO E TERCEIRIZAÇÃO NA CADEIA AVÍCOLA DO OESTE PARANAENSE. Tempos Históricos, [S. l.], v. 19, n. 2, p. 92–110, 2000. DOI: 10.36449/rth.v19i2.13614. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/13614. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático