HISTORIAR A CRÍTICA E CRITICAR A HISTÓRIA NO OITOCENTOS: RENAN, A HISTORIOGRAFIA E AS RELIGIÕES NO TRIBUNAL

Autores

  • Thiago Augusto Modesto RUDI

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v21i1.14856

Resumo


O presente artigo coloca em foco diversos sentidos e domínios nos quais a noção de crítica foi empregada em disputas pela verdade no saber histórico oitocentista. Para tanto, procura-se descrever algumas das funções desempenhadas em escritos de Ernest Renan (1823-1892), publicados entre os anos de 1849 e 1863, nos quais esse historiador buscou examinar como as religiões já tinham sido estudadas. Narra-se, portanto, um conjunto de prescrições que almejavam determinar como se deveria escrever a história (das religiões) e quem poderia escrevê-la. Por meio da descrição dessa função prescritiva, será possível estabelecer algumas de suas relações com a edificação de modos, conceitos e procedimentos de objetivação do historiador e da historiografia naquele período. 

Downloads

Publicado

20-06-2017

Como Citar

RUDI, T. A. M. HISTORIAR A CRÍTICA E CRITICAR A HISTÓRIA NO OITOCENTOS: RENAN, A HISTORIOGRAFIA E AS RELIGIÕES NO TRIBUNAL. Tempos Históricos, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 498–520, 2017. DOI: 10.36449/rth.v21i1.14856. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/14856. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos