CONDENADOS ÀS FORNALHAS ACESAS DO INFERNO: SOBRE OS TORMENTOS DO INFERNO A QUE ESTAVAM SUJEITOS OS PECADORES (DESENGANO DOS PECADORES, DE ALEXANDRE PERIER SJ., 1724)

Autores

  • Eliane Cristina FLECK
  • Mauro DILLMANN

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v21i1.14878

Resumo


Neste artigo, analisamos as representações textuais e iconográficas de sete Tormentos do Inferno presentes no livro Desengano dos Pecadores, escrito pelo padre italiano Alexandre Perier SJ. em 1724, levando em conta tanto o universo setecentista português das práticas da escrita religiosa, quanto a crença católica luso-americana no drama da salvação das almas. Se os recursos retóricos empregados nas descrições evidenciam sua formação teológica e suas percepções sobre a sociedade colonial, a partir de sua atuação como missionário na América portuguesa, as imagens acentuam a dramaticidade da condenação e impõem a reflexão sobre os sofrimentos que os pecadores padecem na eternidade e as condutas necessárias à salvação.

Downloads

Publicado

20-06-2017

Como Citar

FLECK, E. C.; DILLMANN, M. CONDENADOS ÀS FORNALHAS ACESAS DO INFERNO: SOBRE OS TORMENTOS DO INFERNO A QUE ESTAVAM SUJEITOS OS PECADORES (DESENGANO DOS PECADORES, DE ALEXANDRE PERIER SJ., 1724). Tempos Históricos, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 292–322, 2017. DOI: 10.36449/rth.v21i1.14878. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/14878. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos