CIDADE, TRABALHADORES E HISTÓRIA ORAL: APONTAMENTOS SOBRE AS MUITAS MEMÓRIAS DA FORMAÇÃO DE TOLEDO-PR (1940-1990)

Autores

  • Jiani Fernando LANGARO

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v21i2.18476

Palavras-chave:

paraguaios, caboclos, indústrias, campo e cidade, trabalho.

Resumo


O texto aborda trajetórias de trabalhadores nascidos no Oeste paranaense, filhos de famílias caboclas e paraguaias, que, ainda na década de 1940, se mudaram para a zona rural daquele que viria a ser o município de Toledo, estado do Paraná. O objetivo é tratar das trajetórias desses sujeitos no local, dando visibilidade àqueles que para ali mudaram a fim de trabalhar, não tendo se tornado proprietários rurais ou urbanos, os quais costumam ser eclipsados nas memórias da cidade. Com recurso à metodologia de trabalho com história oral, procura-se analisar as lembranças dos narradores, principalmente seus diálogos com as memórias públicas da cidade. Ao fim, constata-se que as recordações do passado revelam lutas por espaço empreendidas por esses sujeitos e seus grupos sociais, sendo a memória um campo de disputas políticas e sociais.

Downloads

Publicado

20-12-2017

Como Citar

LANGARO, J. F. CIDADE, TRABALHADORES E HISTÓRIA ORAL: APONTAMENTOS SOBRE AS MUITAS MEMÓRIAS DA FORMAÇÃO DE TOLEDO-PR (1940-1990). Tempos Históricos, [S. l.], v. 21, n. 2, p. 402–433, 2017. DOI: 10.36449/rth.v21i2.18476. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/18476. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos