EM DEFESA DA EXPANSÃO DA CRISTANDADE. O PE. NUNO DA CUNHA E OS PRIMÓRDIOS DO EMBATE ENTRE PORTUGAL E A SANTA SÉ, 1640-1669

Autores

  • Ágatha Francesconi GATTI Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v23i2.21976

Palavras-chave:

Padroado régio português, Propaganda Fide, Santa Sé, missionação, Pe. Nuno da Cunha

Resumo


O presente artigo faz uma reflexão acerca dos principais episódios que embasaram a conformação de um conflito entre Portugal e a Santa Sé em torno da atividade missionária nos anos seguintes à Restauração. Tal cenário está intimamente vinculado ao fortalecimento da Sagrada Congregação de Propaganda Fide, criada em 1622, para coordenar a política pontifícia de expansão da Cristandade. A atuação do jesuíta Nuno da Cunha, emissário de D. João IV junto à Santa Sé, mostrou-se crucial para a definição das bases da reação portuguesa a esta nova conjuntura. As décadas de 1640 e 1650 foram determinantes para esse debate, e seus acontecimentos já continham, ainda que de forma embrionária, a gênese dos argumentos e práticas que embasaram a política de evangelização promovida pela Santa Sé, bem como as estratégias e justificativas da Coroa portuguesa em defesa de seu Padroado régio. 

Biografia do Autor

Ágatha Francesconi GATTI, Universidade de São Paulo (USP)

Departamento de História (DH)

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP)

Referências

Fontes manuscritas

Archivio Segreto Vaticano

“Carta do núncio ao secretário de Estado”, 07 de março de 1678, fl.142. Fondo Segretaria di Stato di Portogallo, Segnatura 33.

Arquivo Histórico Ultramarino

1. Conselho Ultramarino, Avulsos, Angola

Doc.365 - “Consulta do Conselho Ultramarino ao rei D. João IV sobre a urca de Castela que partiu de São Lucar para Angola com quatorze capuchos barbados castelhanos”. Lisboa, 21 de fevereiro de 1645.

Doc.392 - “Consulta do Conselho Ultramarino ao rei D. João IV sobre o memorial do jesuíta Gonçalo João acerca do socorro de Angola e as minas existentes no reino”, Lisboa, 05 de julho de 1646.

2. Conselho Ultramarino, Avulsos, Cabo Verde

Doc.203 - “Cópia de um capítulo da carta de Gonçalo de Gamboa escrita a S. Mg.de em 25 de fevereiro de 647 sobre os frades capuchos que de Sevilha ali foram ter”.

Doc.203 - “Consulta do Conselho Ultramarino ao rei D. João IV sobre a carta do cabido da Sé de Ribeira Grande, na Ilha de Santiago, de 10 de agosto de 1647, acerca dos três frades capuchinhos espanhóis, que foram remetidos de Cacheu pelo capitão-mor Gonçalo de Gamboa Ayala, tendo ficado no rio da Gambia e nos rios da Guiné mais nove religiosos da mesma ordem sem terem licença régia”. Lisboa, 30 de outubro de 1647.

Biblioteca da Ajuda

1. Fundo Rerum Lusitanicarum / Symmicta Lusitanica

Códice 46 – IX – 17

“Lettera del Sig. Pietro Fernandes Montero al Sig. Card. Virginio Orsini, da Lisbona li 21 lug. 1661 intorno alle missioni d’Angola, e di altri Paesi della conquista del Regno di Portogallo, e intorno al zelo della maestà del Ré di Portogallo in favorire li missionari, che colà si mandano dalla Congregazione de Propaganda Fide, et alla clemenza del med.o in tollerare li cappuccini scoperti”, fls.143v.-144.

Códice 46 – IX – 19

“Considerazioni intorno agli quindici punti contenuti nelle lettere del Collettore di Portogallo degli 8 di giugno 1630. Circa le materie della Propagazione della Fede nell’Indie Orientali, e alla provvisione di diversi abusi colà introdotti”, 25 settembre 1630, fl.369.

“Quindici punti da esaminarsi in Congregazione Particolare di tre Cardinali almeno”, 08 giugno 1630, fl.357.

2. Fundo Movimento do Orbe Lusitano

Códice 50 – V – 37, tomo III

“Consulta da Junta das Missões sobre as leis passadas a favor da liberdade dos índios”, setembro de 1656, fl.315.

“Consulta da Junta das Missões sobre não deverem ir os Bispos franceses à China”, Lisboa, 18 de janeiro de 1658, fl.311.

“Cópia dos capítulos da Instrução, que leva o Doutor Feliciano Dourado sobre os Bispos”, fl.312.

Torre do Tombo

“Apontamentos sobre a Propaganda Fide”. Fundo Armário Jesuítico, livro 17.

Fontes bibliográficas

ALMEIDA, F. de. História da Igreja em Portugal. 1ª ed. de 1922 (6 vols.). Nova edição preparada e dirigida por Damião Peres (4 vols.). Porto-Lisboa: Livraria Civilização Editora, 1968, vol.II.

BARROS, E. de S. Negócios de tanta importância. O Conselho Ultramarino e a disputa pela condução da guerra no Atlântico e no Índico (1643-1661). Lisboa: Centro de História de Além-Mar, 2008.

BOCAGE, C. R. du. Relações exteriores de Portugal em seguida à Restauração (1640-1669). Lisboa: Academia das Sciencias de Lisboa, 1916.

BORGES, A. Antunes. Provisão dos Bispados e Concílio nacional no Reinado de D. João IV. Lusitania Sacra, Lisboa, 2, 1957, p.111-219.

BOSCHI, C. Estruturas eclesiásticas e Inquisição. In: BETHENCOURT, F.; CHAUDHURI, K. (Dir.). História da Expansão portuguesa. Vol.II. Do Índico ao Atlântico. Lisboa: Círculo de Leitores, Coleção Temas e Debates e Autores, 1988.

BOSCHI, C. Padroado português e missionação no Tempo dos Flamengos. In: ANDRADE, M. C. de; FERNANDES, E. M.; CAVALCANTI, S. M. (Orgs.). Tempo dos Flamengos & outros tempos Brasil, século XVII. Brasília: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Recife: Editora Massangana e Fundação Joaquim Nabuco, 1999.

BOXER, C. R. O Império marítimo português, 1415-1825. 1a edição de 1969. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

BRAZÃO, E. A Restauração. Relações diplomáticas de Portugal de 1640 a 1668. Lisboa: Livraria Bertrand, 1939.

CAMENIETZKI, C. Z. O Papa, os bispos e os reis: a Restauração da independência política de Portugal e o problema da Igreja lusitana (1640-1668). In: AGNOLIN, A.; ZERON, C. A. de M. R.; WISSENBACH, M. C. C., SOUZA, M. de M. e (orgs). Contextos Missionários: religião e poder no Império português. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2011.

CARDIM, P. Os “rebeldes de Portugal” no Congresso de Münster (1644-1648). Penélope, ns. 19-20, 1998.

COSTA, F. D.. A Guerra da Restauração. 1641-1668. Lisboa: Livros Horizonte, 2004.

COSTA, J. P. O. e. “A diáspora missionária”. In: AZEVEDO, C. M. (dir.). História Religiosa de Portugal. Vol.02 – Humanismos e Reformas. Lisboa: Círculo de Leitores / Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa, 2000.

COSTA, L. F.; CUNHA, M. S. da. D. João IV. Coleção Reis de Portugal. Lisboa: Círculo de Leitores em colaboração com o Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa da Universidade Católica Portuguesa, 2006.

FEITLER, B.; SOUZA, E. S. Uma Metrópole no ultramar português. A Igreja de São Salvador da Bahia de Todos os Santos. In: SOUZA, E. S.; MARQUES, G.; SILVA, H. R. (orgs.). Salvador da Bahia: retratos de uma cidade atlântica. Salvador / Lisboa: EDUFBA / CHAM, 2016, pp.129-162.

FERREIRA, A. L. B. Nas malhas das liberdades: o Tribunal da Junta das Missões e o governo dos índios na Capitania do Maranhão (1720-1757). Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em História Social da Amazônia, 2017.

FRANÇA, E. de O. Portugal na época da Restauração. 1a edição de 1951. São Paulo: Hucitec, 1997.

GATTI, A. F. O trâmite da Fé: a atuação da Junta das Missões de Pernambuco, 1681-1759. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História Social, março de 2010.

GONÇALVES, R. A. África Indômita: missionários capuchinhos no Reino do Congo (século XVII). Dissertação em História. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo, 2008.

KOWALSKY, N. (OMI). Inventario dell’Archivio Storico della S. Congregazione ‘De Propaganda Fide’. Beckenried: Administration der Neuen Zeitschrift für Missionswissenschaft, 1961.

LOUSADA, A. P. A Restauração portuguesa de 1640. Diplomacia e guerra na Europa do século XVII. Lisboa: Fronteira do Caos, 2012.

MACHADO, D. B. Bibliotheca Lusitana, Histórica, Crítica e Cronológica [...]. Lisboa: Na Officina de Ignacio Rodrigues, 1752, tomo III.

MARCOCCHI, M. Colonialismo, cristianesimo, e culture extraeuropee. La istruzione di Propaganda Fide ai vicari apostolici dell’Asia Orientale (1659). Milano: Jaca Book, 1981.

MARQUES, J. F. A parenética portuguesa e a Restauração, 1640-1668: a revolta e a mentalidade. Lisboa: INIC, 1989.

MEGIANI, A. P. T.; PÉREZ, J. M. S.; SILVA, K. V. (orgs). O Brasil na Monarquia Hispânica (1580-1668). Novas interpretações. São Paulo: Humanitas, 2014.

MELLO, E. C. de. O negócio do Brasil. Portugal, os Países Baixos e o Nordeste, 1641-1669. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

MELLO, M. E. A. de Souza e. Fé e Império. As Juntas das Missões nas conquistas portuguesas. Manaus: EDUA, 2009.

NOVAIS, F. A. Portugal e Brasil na crise do Antigo sistema colonial (1777-1808). 1a edição de 1979. São Paulo: Hucitec, 2005.

PAIVA, J. P. A Igreja e o Poder. In: AZEVEDO, C. M. (dir.). História Religiosa de Portugal. Vol.02 – Humanismos e Reformas. Lisboa: Círculo de Leitores / Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa, 2000.

PEREIRA, E.; RODRIGUES, G. Diccionario Historico, Biographico, Bibliographico, Heraldico, chorographico, numismático e artístico. Obra illustrada com centenares de Photogravuras e redigida segundo os trabalhos dos mais notáveis escriptores. Vol.II – B-C. Lisboa: João Romano Torres – editor, 1906.

PIZZORUSSO, G. Il Padroado regio portoghese nella dimensione ‘globale’ della Chiesa romana. Note storico-documentarie con particolare riferimento al seicento. In: PIZZORUSSO, G.; PLATANIA, G.; SANFILIPPO, M. (org.). Gli archivi della Santa Sede come fonte per la Storia del Portogallo in età moderna. Studi in memoria di Carmen Radulet. Viterbo: Sette Città, 2012.

PRESTAGE, E. Relações diplomáticas de Portugal com a França, Inglaterra e Holanda, 1640 a 1669. Trad. portuguesa. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1928.

PROSPERI, A. Tribunais da Consciência. Inquisidores, Confessores, Missionários. Tradução de Homero Freitas de Andrade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013.

RÊGO, A. da S. O Padroado português do Oriente: esboço histórico. Lisboa: Divisão de Publicações e Biblioteca, Agência Geral das Colônias, 1940.

RIBEIRO, T. C. O Tribunal da Junta das Missões: ecos da relação jesuítas-índios no Pará colonial (1719-1740). Dissertação de Mestrado em História. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Departamento de História, 2000.

SORGE, G. La polemica giuspatronale tra la S. Sede e la monarchia portoghese nella seconda metà del secolo XVII. In: SORGE, G.; CUBBE, M. de G.; RADULET, C. M.; SALDANHA, A. V. de (org.). Santa Sede e Corona Portoghese. Le controversie giuspatronali nei secoli XVII e XVIII. Bologna: Clueb, 1988.

SUBRAHMANYAM, S. O Império asiático português, 1500-1700. Uma história política e econômica. Coleção ‘Memória e Sociedade’. Linda-a-Velha/Portugal: Difel – Difusão editorial S.A, 1995.

SUBTIL, J. Os poderes do centro. In: MATTOSO, J. (dir). História de Portugal. Vol.4: O Antigo Regime (1620-1807). António Manuel Hespanha (org.). Lisboa: Editorial Estampa, 1998.

TERRICABRAS, I. F. El Patronato Real en la América Hispana: fundamentos y prácticas. In: XAVIER, A. B.; PALOMO, F.; STUMPF, R. (orgs.). Monarquias Ibéricas em perspectiva comparada (sécs. XVI-XVIII). Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, 2018, pp.97-122.

TORGAL, L. R. Ideologia política e teoria política do Estado na Restauração. Coimbra: Biblioteca Geral da Universidade, 1981-1982, 2 vols.

VALLADARES, R. A Independência de Portugal. Guerra e Restauração, 1640-1680. 1a edição de 1998. Tradução de Pedro Cardim. Lisboa: a esfera dos livros, 2006.

XAVIER, A. B. A organização religiosa do primeiro Estado da Índia. Notas para uma investigação. Anais de História de além-mar, vol.V, 2004, pp.27-59.

XAVIER, A. B.; OLIVAL, F. O Padroado da Coroa de Portugal: fundamentos e práticas. In: XAVIER, A. B.; PALOMO, F.; STUMPF, R. (orgs.). Monarquias Ibéricas em perspectiva comparada (sécs. XVI-XVIII). Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, 2018, pp.123-160.

WOJTALEWICZ, P. D. The ‘Junta de Missões’. The Missions in the Portuguese Amazon. Minnesota: Master Thesis submitted to the Faculty of the Graduate School of the University of Minnesota, 1993.

WOJTALEWICZ, P. D. The Junta de Missôes/Junta de Misiones: A comparative study of Peripheries and Imperial Administration in eighteenth-century Iberian Empire. Colonial Latin Americam Review, , v. 8, n.2, p. 225-240, 1999.

Downloads

Publicado

14-04-2020

Como Citar

GATTI, Ágatha F. EM DEFESA DA EXPANSÃO DA CRISTANDADE. O PE. NUNO DA CUNHA E OS PRIMÓRDIOS DO EMBATE ENTRE PORTUGAL E A SANTA SÉ, 1640-1669. Tempos Históricos, [S. l.], v. 23, n. 2, p. 202–237, 2020. DOI: 10.36449/rth.v23i2.21976. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/21976. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos