OS PORTOS DE FALEROS E PIREU: DEMARCAÇÃO DOS LUGARES DE MEMÓRIA DOS AGATHOI ANDREIA E DOS EMERGENTES NA ATENAS CLÁSSICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v23i2.22203

Palavras-chave:

Ritual Memória Pireu Faleros Oschoforia.

Resumo


O território ateniense encontra-se permeado de lugares de memória, os quais foram demarcados e legitimados por mitos, ritos e espaços geográficos os quais nos permitem identificar o segmento social que realiza cultos em busca de manter viva a sua memória. Portanto, torna-se patente que o lugar de memória pode pertencer a aristocracia fundiária ou à oligarquia comercial e mercantil, pois ambas lutavam contra o esquecimento através das comemorações, de seus mitos que ratificavam a demarcação de uso dos espaços geográficos como lugar de memória.

Palavras-chaves:  Ritual   Memória   Pireu   Faleros   Oschoforia.

Biografia do Autor

Maria Regina CANDIDO, Universidade do Estado do Rio de Janeiro Departamento de História Núcleo de Estudos da Antiguidade

Possui como formação Doutorado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) com estágio na EFA: Escola Francesa de Atenas/Grécia, Mestrado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995), Graduação em História/UFRJ e Comunicação Social/Jornalismo na Faculdade Estácio de Sá . Atualmente é Professor Associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ, coordenadora do Núcleo de Estudos da Antiguidade/NEA/UERJ (P.710/SR-3) e coordenadora do Curso de Especialização de História Antiga e Medieval/CEHAM da UERJ (Lato Sensu). Coordenação do PPGH/UERJ de 2019-2021.
Atuou como avaliadora do INEP/MEC 2006 - 2016 na área de Comunicação Social e História.
Participa do programa de Pós Graduação da História/PPGH da UERJ e da Pós-Graduação de História Comparada/PPGHC/UFRJ. Tem experiência na área de História, Filosofia , Antropologia e Arqueologia com ênfase em sociedades antigas grega e romana. Interage com a área de Teoria e Metodologia na construção do conhecimento em História aplicados principalmente nos temas sobre: rituais, práticas mágicas, análise do discursos, praticas sociais, politica e na recepção dos estudos clássicos. Atua na orientação de alunos de Graduação, da Especialização e da Pós-Graduação em História Antiga, participa ativamente de congresso Nacionais e Internacionais relacionado as Ciências Humanas e, detêm publicações de artigos em revistas e coletâneas de livros internacionais como no Coimbra,Chile, México e Cuba.

Referências

ARISTÓFANES. Aves. Tradução de Maria de Fátima Sousa Silva. Lisboa: Edições 70, 1989.

ARISTOTELES. A Política. Tradução; Nestor Silveira Chaves. São Paulo: Editora Atena 1957.

ARISTOTELES. The “Art” of Rhetoric. Englis Translation by J. H. Freese. Massachusetts, USA: Harvard University, 1926. (Loeb classical library collection, XXII, nº 193).

BURKE, P. História como memória social. In: Variedades de história cultural. Tradução de Alda Porto. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

BURKET, W. Religião Grega na época Clássica e Arcaica. Tradução de M. J. Simões Loureiro. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1983.

CANDIDO, M. R. Atenas, liderança unipolar no Mar Egeu (480-411). Rio de Janeiro: NEA/UERJ-Letras e Versos, 2016.

CANDIDO, M. R. A Feitiçaria na Atenas Clássica. Rio de Janeiro: FAPERJ/Letra Capital, 2004.

CANDIDO, M. R. Medeia, Mito e Magia: a imagem através do tempo. Rio de Janeiro: NEAUERJ, 2010.

CASSON, L. The Ancient Mariners: seafarers and sea fighters of the Mediterranean in Ancient times. New Jersey: Princeton University, 1991.

CORVISIER, J. N. Les Grecs et la mer. Paris. Les Belles Lettres, 2008.

DETIENNE, M. Comparar o Incomparável. Tradução de Ivo Stomiolo. SP: Editora Idéias e Letras, 2004.

DICKS, T. R. B. Piraeus: The Port of Athens. The Town Planning Review, v. 39, n. 2, p. 140-148, 1968. Published by: Liverpool University Press Stable URL: http://www.jstor.org/stable/40102613. Acessed: 21/02/2018.

EVANS, N. Civic Rites: Democracy and Religion in Ancient Athens. University of California Press, 2010.

FERRARI, G. Figures of speech: men and maiden in ancient Greece. Chicago: University Chicago Press, 2002.

FIALHO, M. do C. Paisagens Marinhas no Hipólito de Eurípedes. In: OLIVERIA, F; TEIXEIRA, C.; DIAS, P. Espaços e Paisagens. Antiguidade Clássica e Heranças Contemporâneas. Associação Portuguesa de Estudos Clássicos – APEC. Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, 2009.

FINLEY, M. I. The Fifth-Century Athenian Empire: a balace sheet. In: GARNSEY, P. D. A. et. al. Imperialism in the Ancient World. Cambridge: Cambridge University Press, 1978.

FINLEY, M. I. La Grecia Antigua: Economia y Sociedad. Barcelona: Editorial Critica. 1984.

FINLEY, M. I. Politics in the Ancient World. London: Cambridge University Press, 1983.

FOUCART, P. F. Des associations religieuses chez les Grecs, thiases, éranes, orgéons.(classic reprint). Paris: Forgotten Books,(1975) 2018.

GARLAND, R. The Piraeus: from the fifth to the first century B.C. London: Duckworth, 1987.

HAESBAERT, R. Des-territorialização e Identidade: a rede "gaúcha" no Nordeste. Niterói: Ed. UFF. 1997.

HAESBAERT, R. Identidades Territoriais. In: CORREA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (orgs). Manifestações da Cultura no Espaço. Rio de janeiro: UERJ, 1999.

HERODOTO. Historias. Introdución, versión, notas y comentários de Arturo Ramirez Trejo. Cida del México: Universidade Nacional Auónoma de México, 1984.

JONES, N. F. The Associations of Classical Athens: response to Democracy. New York/Oxford: Oxford University Press, 1999.

LAMBERT, S. D. The Phratries of Attica. Michigan: Ann Harbor, 1999.

LEFEBVRE, H. La Production de L’espace. Paris: Antropos, 2000.

LE GOFF, J. Memória e História. Tradução Bernardo Leitão. São Paulo: Unicamp, 1992.

LEWIS, D. M. The Cambridge ancient history: The fifth century B.C. Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

LORAUX, N. Invenção de Atenas. Tradução de Lílian Valle. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LORAUX, N. La ciudad dividida: el olvido em La memória de Atenas. Tradución Sara Vassallo. Madrid: Kats Editores, 2008.

LOW, P. The Athenian Empire. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2007.

MACHADO, I. A. P. História, Patrimônio e Cidade: uma questão política. Revista Memória em Rede, Pelotas, v. 2, n. 7, Jul./Dez. 2012.

MOSSÉ, C.. La fin de la démocratie athénienne, aspects sociaux et politiques du déclin de la cité grecque au IVe siècle avant J.-C. Paris, Presses universitaires de France, 1962.

MOSSÉ, C. “Le Mythe de Solon et La démocratie athénienne”. Annales: Èconomies, Société, Civilisations. (34º année, Mai-Juin 1979). Paris: Armand Colin, 1979.

MOSSÉ, C. La Grèce Archaique D’Homère à Eschyle, Paris, Seuil, 1984

MOSSÉ, C. O cidadão na Grécia antiga. trad. de Rosa Oliveira. Lisboa: Ed.70, 1993.

NORA, P. Entre Memória e História: a problemática dos lugares, In: Projeto História. Tradução de Yara Aun Koury. Revista de Programa de Estudos Pós-Graduação em História e do Departamento de História da PUC-SP. São Paulo: PUCSP, 1981, p. 7-28.

OBER, J. Political Dissent in Democratic Athens: Intellectual Critics of Popular Rule. Princeton: Princeton University Press, 1998.

OBER, J. The original meaning of Democracy: Capacity to Do Tings, not Majoritarian Rule. Constelattions, v. 15, n, 1, 2008.

OBER, J.; HANDRICK, C. Demokratia: a conversation on democracies, Anncient and Modern. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1996.

PILZ, O. The performative aspect of greek ritual: the case of the athenian oschophoria. In: HAYSOM, M.; WALLENSTE, J. Current approaches to religion in ancient greece. (Papers presented at a symposium at the Swedish Institute at Athens, 17–19 April 2008). Stockholm: Acta Instituti Atheniensis Regni Sueciae, series In 8°, 2; 2011.

PLATÃO. A República. Tradução: Tradução introdução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Editora, Fundação Calouste Gulbkien, 1980.

PLATAO. Górgias. Tradução do Grego, notas e introdução de Manuel de Oliveira Pulquério. Lisboa: Edições 70, 1992.

PLUTARCO. Vidas Paralelas: Theseo, Rômulo, Licurgo, Numa, Sólon, Pubícula, Temístocles, Camilo Péricles, Fábio Máximo. Tradução do grego, introdução e notas de Delfim F. Leão e Maria do Céu Fialho. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2008.

PLUTARCO. Vidas Paralelas: Sólon e Publícola. Tradução do grego, introdução e notas de Delfim F. Leão e José Luís L. Brandão. Coimbra: Universidade de Coimbra, Faculdade de Letras, 2010.

POLLAK, M. Memória, Esquecimento, Silêncio. In: Estudos Históricos. Tradução Dora Rocha Flaksman. Rio de Janeiro: Vol. 5, nº 10, 1992.

PSEUDO-XENOFONTE. A Constituição dos Atenienses. Tradução do Grego, Notas e Índices; Pedro Ribeiro Martins. Editor: Centro de Estudos Clássicos e Humanístico da Universidade de Coimbra, 2011.

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do Poder. Tradução de Maria Cecília França, São Paulo: Ática, 1993.

RAFLAUB, K. Equalities and inequalities in Athenian Democracy Equalities and inequalities in Athenian Democracy. In: OBER, J.; HANDRICK, C. Démokratia: a conversation on Democracies, Ancient and Modern. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1996.

RAFLAUB, K.; OBER, J; WALLACE, R. Origens of Democracy in Ancient Greece. Berkley, Los Angeles Angeles, London.: University of California Press, 2008.

SANTOS, M. Por uma Geografia Nova. São Paulo: HUCITEC / EDUSP, 1978.

SANTOS, M. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

STRAUSS, B. S. Fathers & Sons in Athens: Ideology and Society in the Era of Peloponnesian War. London: Routledge, 1993.

TAILLARDAT, J. La trière athenienne et la guerre sur mer aux Ve et IVesiècles. In: VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Trad. De Isis Borges da Fonseca. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

TAILLARDAT, J. Problèmes de La Guerre em Grèece anciene. Paris: Ed. École dês Hautes Études em Sciences Sociales, 1999.

THUCYDIDES. History of the Peloponnesian War. Translated by Rex Warner, with an Introduction and Notes by Moses I. Finley. New York: Penguin Grup, 1972.

CONSULTAS ELETRÔNICAS

HUMPHREYS, S. C. The Nothoi of Kynosarges. The Journal of Hellenic Studies, vol.94 (1974) p.88-95 (http://www.jstor.org accessed 24/05/2016.

Downloads

Publicado

14-04-2020

Como Citar

DUARTE, A. F.; CANDIDO, M. R. OS PORTOS DE FALEROS E PIREU: DEMARCAÇÃO DOS LUGARES DE MEMÓRIA DOS AGATHOI ANDREIA E DOS EMERGENTES NA ATENAS CLÁSSICA. Tempos Históricos, [S. l.], v. 23, n. 2, p. 182–201, 2020. DOI: 10.36449/rth.v23i2.22203. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/22203. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos