Tradições móveis: Mário de Andrade e a cultura popular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v24i1.22595

Palavras-chave:

identidade, tradição, cultura popular

Resumo


O presente artigo analisa o modo como o escritor Mário de Andrade compreendeu a noção de cultura popular. Leva-se em conta não apenas sua perspectiva teórica, mas também sua militância em prol da valorização e preservação das tradições coletivas. Assim, a partir da apresentação de um panorama geral acerca da ideia de cultura popular, busca-se mostrar como o autor, primeiramente, concebeu e pesquisou as expressões do povo, para, em seguida, empreender uma série de ações em favor das mesmas.

Biografia do Autor

Caion Meneguello Natal, Universidade de São Paulo

Historiador. Mestre e doutor em história pela Universidade Estadual de Campinas. Com período de estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Socciales (EHESS), em França, e estágio pós-doutoral na PUC-SP. Atualmente, é pesquisador do programa de pós-doutorado do Instituto de Estudos Brasileiros, da USP. Trabalha com história dos conceitos, história da música, lietratura e história do Brasil República.

Downloads

Publicado

23-10-2020

Como Citar

MENEGUELLO NATAL, C. Tradições móveis: Mário de Andrade e a cultura popular. Tempos Históricos, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 334–368, 2020. DOI: 10.36449/rth.v24i1.22595. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/22595. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos