Em meio a cidadãos e soldados: o meio termo policial na Regência do Império

Autores

  • Joice de Souza Soares Analista da Fundação Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE). Endereço para correspondência: Escola Nacional de Ciências Estatísticas - Rua André Cavalcanti, 106, sala 109, Bairro de Fátima, Rio de Janeiro-RJ. CEP: 20231-050. Telefone: (21) 2142-4696. https://orcid.org/0000-0002-8669-8213

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v24i2.23488

Palavras-chave:

Polícia, Política, Estado, Instituições, Século XIX.

Resumo


O processo iniciado na década de 1820, com vistas a adequar o nascente Estado à primazia das leis e aos postulados constitucionais, também se vinculou à polícia. No início da Regência, anseios liberais que se colocavam desde anos anteriores conjugaram-se ao clima de instabilidade experimentado na Corte imperial, desencadeando modificações importantes no exercício das atividades policiais. Neste artigo, pretende-se demonstrar a relação entre os projetos políticos e as modificações nas instituições policiais, bem como sinalizar os limites do empreendimento liberal em tempos de turbulência política e social.

Biografia do Autor

Joice de Souza Soares, Analista da Fundação Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE). Endereço para correspondência: Escola Nacional de Ciências Estatísticas - Rua André Cavalcanti, 106, sala 109, Bairro de Fátima, Rio de Janeiro-RJ. CEP: 20231-050. Telefone: (21) 2142-4696.

Bacharel e licenciada em História pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio); mestre e doutora em História pela mesma instituição.

Downloads

Publicado

28-12-2020

Como Citar

SOARES, J. de S. Em meio a cidadãos e soldados: o meio termo policial na Regência do Império. Tempos Históricos, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 347–382, 2020. DOI: 10.36449/rth.v24i2.23488. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/23488. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos