O lugar social e a historiografia: A Farroupilha e a construção de seu sentido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v25i1.24320

Resumo


O presente trabalho quer examinar como o lugar social, da operação historiográfica, se articula com a construção de sentido narrativa da historiografia. Duas fontes bibliográficas foram selecionadas para tal investigação. Ambas são de períodos históricos específicos. Uma fonte é A História da República Rio-Grandense lançada em 1882 de J. F. de Assis Brasil, a outra é O Sentido e o Espírito da Revolução Farroupilha, de J. P. Coelho de Souza, publicada pela primeira vez em 1936.  Portanto, o problema que norteia o artigo é saber como cada lugar social distinto contribuiu, em épocas diferentes, a sua maneira para a construção de sentido da Farroupilha.  Por fim, o artigo infere que a operacionalidade do lugar social de produção da historiografia foi decisiva como elemento da constituição de sentido das narrativas sobre a Farroupilha nas duas fontes analisadas.

Downloads

Publicado

13-04-2021

Como Citar

SOARES, F. A. A.; MULLER, A. A. O lugar social e a historiografia: A Farroupilha e a construção de seu sentido. Tempos Históricos, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 147–165, 2021. DOI: 10.36449/rth.v25i1.24320. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/24320. Acesso em: 7 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos