João Francisco Lisboa e uma história do presente no Império: o caso de Partidos e eleições no Maranhão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v25i1.24823

Palavras-chave:

Lisboa, historiografia brasileira oitocentista, história do presente

Resumo


O artigo tomou o folheto “Partidos e eleições no Maranhão”, publicado em 1853 pelo jornalista e historiador maranhense João Francisco Lisboa no seu “Jornal de Tímon”, como objeto para analisar o lugar de uma história do presente no Brasil oitocentista. Saído no primeiro volume do “Jornal”, sua principal obra historiográfica, o folheto destrinçou o processo eleitoral na Província do Maranhão, as intrigas políticas, a luta das facções locais para alcançar ou conservar a influência sobre as lideranças do governo provincial. Nesse contexto, é possível fazer uma leitura sobre como Lisboa - a despeito do pouco crédito que tal modalidade gozava na época, bem como no interior de espaços de produção como o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, agremiação de que fora sócio a partir de 1859 - tratou eventos recentes ocorridos em sua província, fazendo deles matéria para se escrever história.

Biografia do Autor

Ana Priscila de Sousa Sá, Universidade Federal do Maranhão

Doutoranda em História pela Universidade Federal do Maranhão

Downloads

Publicado

27-07-2021

Como Citar

SÁ, A. P. de S. João Francisco Lisboa e uma história do presente no Império: o caso de Partidos e eleições no Maranhão. Tempos Históricos, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 390–412, 2021. DOI: 10.36449/rth.v25i1.24823. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/24823. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos