O Irajá já teve mar: a experiência do Irajá Atlético Clube (Rio de Janeiro, 1912-1938)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v25i2.25607

Palavras-chave:

História do Rio de Janeiro. História do Esporte. Subúrbio. Irajá.

Resumo


Partindo do princípio que as trajetórias das agremiações esportivas são indicadores dos processos de urbanização, este artigo objetiva discutir a experiência do Irajá Atlético Clube, associação sediada numa das áreas mais antigas do Rio de Janeiro. Considerando o interesse na repercussão pública das suas iniciativas, para alcance do objetivo, como fontes, foram utilizados periódicos. Como recorte temporal, adotou-se seu ano de fundação (1912) e o momento no qual se percebe uma mudança em seu perfil com a redução da importância do futebol em seu funcionamento (1938). Espera-se lançar um olhar original para uma região pouco investigada, ampliando as percepções históricas sobre a cidade, em geral muito centradas nas zonas ditas privilegiadas.

Biografia do Autor

Victor Andrade Melo, UFRJ

Professor titular da UFRJ, atua no Programa de Pós-Graduação em História Comparada

Rafael Matoso, Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (PROURB) da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (PROURB) da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Referências

ABREU, Maurício. A evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPLANRIO, 1987.

CANCLINI, Nestor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 1997.

FERNANDES, Nelson da Nobrega. O rapto ideológico da categoria subúrbio. Rio de Janeiro: UFRJ, 1995.

GERSON, Brasil. História das ruas do Rio. Rio de Janeiro: Livraria Brasiliana Editora, 1965.

HEROLD JUNIOR, Carlos; MELO, Victor Andrade de. Escotismo e esporte: propostas de educação do corpo no Rio de Janeiro dos anos 1910-1920. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 23, e230045, 2018.

LEFEBVRE, Henry. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins. 2006 (do original: La production de l’espace. 4e éd. Paris: Éditions Anthropos, 2000).

LEITE, Márcia Pereira. Grajaú, memória e história: fronteiras fluidas e passagens. Cadernos Metrópole, São Paulo, n. 5, p. 91-125, maio 2012.

MACIEL, Laura Antunes. Outras memórias nos subúrbios carioca: o direito ao passado. In: OLIVEIRA, Márcio Piñon de Oliveira; FERNANDES, Nelson da Nóbrega (orgs.). 150 anos de subúrbio carioca. Rio de Janeiro: Lamparina/Faperj/EdUFF, 2010. p. 187-218.

MAIA, João Marcelo E. Costa Pinto em dois tempos: os efeitos periféricos na circulação de ideias. Tempo Social, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 173-198, 2019.

MELO, Victor Andrade de. Uma geografia do esporte: as experiências dos clubes de iatismo da Zona da Leopoldina (Rio de Janeiro, 1941-1954). GEOUSP: Espaço e Tempo, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 83-103, 2020a.

MELO, Victor Andrade de. Para o bairro, para o subúrbio, para a nação: A experiência náutica do Olaria Atlético Clube (Rio de Janeiro; 1915-1930). Tempo, Niterói, 2020b. no prelo.

MELO, Victor Andrade de. Novas performances públicas: os clubes athleticos e a educação do corpo (Rio de Janeiro, 1884-1889). Cadernos de História da Educação, Uberlândia, 2020c.

MELO, Victor Andrade de; SANTOS JUNIOR, Nei Jorge. Faces da modernidade: a experiência do Ciclo Suburbano Clube (Madureira/Rio de Janeiro – décadas de 1920-1960). Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 12, n. 30, e0202, 2020.

MENDONÇA, Leandro Clímaco. Jornalismo como missão: militância e imprensa nos subúrbios cariocas, 1900-1920. Tese (Doutorado em História). Niterói: UFF, 2017.

MIYASAKA, Cristiane Regina. Os trabalhadores e a cidade: a experiência dos suburbanos cariocas (1890-1920). Tese (Doutorado em História). Campinas: Unicamp, 2016.

NEGRO, Antonio Luigi; SILVA, Sergio (orgs.). E. P. Thompson: As peculiaridades dos Ingleses e outros artigos. Campinas: Editora da Unicamp, 2001.

PECHMAN, Robert Moses. A gênese do mercado urbano de terras: a produção de moradias e a formação dos subúrbios no Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional). Rio de Janeiro: UFRJ, 1985.

RODRIGUES, Agostinho. Meu Irajá. Rio de Janeiro: Instituto Histórico e Geográfico Baixada de Irajá, 2012.

SANTOS, João Casquinha Malaia. Revolução vascaína: a profissionalização do futebol e inserção socioeconômica de negros e portugueses na cidade do Rio de Janeiro (1915- 1934). Tese (Doutorado em História Econômica). São Paulo: USP, 2010.

SANTOS, Joaquim Justino Moura dos. Contribuição ao estudo da história do subúrbio do Rio de Janeiro: a freguesia de Inhaúma - 1743 a 1920. Dissertação (Mestrado em História). Rio de Janeiro: UFRJ, 1987.

SANTOS JUNIOR, Nei Jorge; MELO, Victor Andrade. Violentos e desordeiros: representações de dois clubes do subúrbio na imprensa carioca (década de 10). Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 411-422, set. 2013.

SILVA, Fernanda Correia; BERLINI, Cíntia Stela Negrão. O acervo pessoal do urbanista Jorge de Macedo Vieira: a importância da preservação do patrimônio documental. Revista Geografia e Pesquisa, Ourinho, v. 9, n. 2, p. 5-13, 2015.

SOARES, Maria Therezinha de Segadas. O conceito geográfico de bairro e sua exemplificação na cidade do Rio de Janeiro. In: BERNANDES, Lysia; SOARES, Maria Therezinha de Segadas. Rio de Janeiro: cidade e região. Biblioteca Carioca: Rio de Janeiro, 1990. p. 105-120.

SOUSA, Márcia Cristina da Silva. Entre achados e perdidos: colecionando memórias dos palácios cinematográficos da cidade do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado em Memória Social). Rio de Janeiro: Unirio, 2013.

SOUSA, Raquel Gomes de. Cinemas no Rio de Janeiro: trajetória e recorte espacial. Dissertação (Mestrado em Ciências). Rio de Janeiro: UFRJ, 2014.

SOUZA, Glauco José Costa. Adiantam-se bastante nos subúrbios: o desenvolvimento do futebol na região suburbana do Rio de Janeiro (1907-1924). Dissertação (Mestrado em História). Niterói: UFF, 2018.

SOUZA, Marcelo Lopes. “Território” da divergência (e da confusão): em torno das imprecisas fronteiras de um conceito fundamental. In: SAQUET, Marcos Aurélio; SPOSITO, Eliseu Savério (orgs.). Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. São Paulo: Expressão Popular, 2009. p. 57-72.

Downloads

Publicado

09-11-2021

Como Citar

MELO, V. A.; MATOSO, R. O Irajá já teve mar: a experiência do Irajá Atlético Clube (Rio de Janeiro, 1912-1938). Tempos Históricos, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 40–72, 2021. DOI: 10.36449/rth.v25i2.25607. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/25607. Acesso em: 27 nov. 2021.