Subcontratação: relações de trabalho rumo ao Século XIX

Autores

  • Clarilton Edzard Davoine Cardoso Ribas

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v14i1.5158

Palavras-chave:

trabalho, terceirização, superexploração

Resumo


Há uma concordância mais ou menos geral entre os teóricos sobre a profunda crise orgânica vivida pelo capitalismo após a corrosão do período conhecido como “trinta anos gloriosos do capital”. Há também certa unanimidade entre os teóricos segundo a qual, desde então, a ordem do capital tornou-se muito mais agressiva ao meio ambiente e muito mais truculenta e arrogante em relação à contratualidade que liga estruturalmente trabalho e capital. Assiste-se assim ao progressivo encurtamento da contratualidade fordista/taylorista e sua substituição por uma imensa variedade de formas aviltantes de trabalho, entre as quais a terceirização, objeto de análise deste texto. A terceirização reforça a noção de que ao lado de desenvolvimento assombroso da ciência e da técnica, paradoxalmente, caminhamos para o Século XIX nas relações no trabalho.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

RIBAS, C. E. D. C. Subcontratação: relações de trabalho rumo ao Século XIX. Tempos Históricos, [S. l.], v. 14, n. 1, p. p.34–52, 2000. DOI: 10.36449/rth.v14i1.5158. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/5158. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Trabalho e Movimentos Sociais