PAISAGEM, MEIO AMBIENTE E HISTÓRIA: CATARATAS DO IGUAÇU E RECURSOS FLORESTAIS NA HISTÓRIA DO PARANÁ (1905-1914)

Autores

  • Cezar Karpinski

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v15i2.7200

Palavras-chave:

Cataratas do Iguaçu, Paisagem, História, Meio Ambiente, Região Oeste do Paraná.

Resumo


 

A proposta deste artigo é discutir a obra Do Guayra aos saltos do Iguassú de Manoel de Azevedo da Silveira Netto e suas interconexões com a história da região oeste do Paraná. Temos o objetivo de perceber como as construções discursivas ligadas às paisagens naturais das Cataratas do Iguaçu se relacionam com os problemas sociais e econômicos vigentes na época em que o autor morou na Colônia Militar da Foz do Iguaçu (1905) e no tempo da escrita e publicação do livro (1914). Ao descrever e constituir a paisagem das Cataratas do Iguaçu com a finalidade de divulga-la para o restante do Brasil, Silveira Netto acaba produzindo um documento histórico que possibilita historiar o início de um processo reflexivo sobre belezas/recursos naturais, conservação florestal e conflitos legais sobre domínios pela paisagem.

Downloads

Publicado

08-11-2012

Como Citar

KARPINSKI, C. PAISAGEM, MEIO AMBIENTE E HISTÓRIA: CATARATAS DO IGUAÇU E RECURSOS FLORESTAIS NA HISTÓRIA DO PARANÁ (1905-1914). Tempos Históricos, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 41–81, 2012. DOI: 10.36449/rth.v15i2.7200. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/7200. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático