HISTÓRIA AMBIENTAL E LITERATURA: O SERINGAL NAS OBRAS DE FERREIRA DE CASTRO E FIRMINO TEIXEIRA DO AMARAL

Autores

  • Geraldo Magella de Menezes Neto

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v15i2.7203

Palavras-chave:

Ferreira de Castro, Firmino Teixeira do Amaral, História ambiental, Literatura

Resumo


 

O artigo pretende analisar as representações e valores atribuídos aos seringais da Amazônia do início do século XX utilizando como fonte a literatura. Nesse sentido, trabalhamos com a obra A Selva, do escritor português Ferreira de Castro e com dois folhetos de cordel do poeta piauiense Firmino Teixeira do Amaral, já que ambos os autores tiveram a experiência do trabalho como seringueiro na Amazônia. Desse modo, entendemos que a literatura também é uma fonte para a história ambiental, pois nos permite discutir as relações entre o homem e a natureza em determinados contextos históricos.

Downloads

Publicado

08-11-2012

Como Citar

NETO, G. M. de M. HISTÓRIA AMBIENTAL E LITERATURA: O SERINGAL NAS OBRAS DE FERREIRA DE CASTRO E FIRMINO TEIXEIRA DO AMARAL. Tempos Históricos, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 155–178, 2012. DOI: 10.36449/rth.v15i2.7203. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/7203. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático