“A MAIOR PARTE DOS BENS NACIONAIS FORAM DEVASTADOS IRRESPONSAVELMENTE...” – AÇÃO GOVERNAMENTAL E EXTRATIVISMO DE ERVA-MATE DURANTE O SÉCULO XIX NO RIO GRANDE DO SUL

Autores

  • José Paulo Eckert

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v15i2.7214

Palavras-chave:

História Ambiental, Rio Grande do Sul, extrativismo, erva-mate.

Resumo


 

No Rio Grande do Sul do século XIX, o extrativismo de erva-mate constituiu uma atividade fundamental para um dos hábitos mais importantes da cultura gaúcha, tomar chimarrão. Desenvolvido em regiões como a Serra Geral e o Planalto, o extrativismo também era importante na economia local se comparado com a pecuária, primeira a se desenvolver, e que ocupou as terras planas de campo. Este artigo busca analisar as relações entre sociedade, práticas extrativistas, legislação e meio ambiente durante o período monárquico no Brasil, como forma de identificar como a legislação do período interferiu na relação entre homem e meio ambiente, especialmente na extração de erva-mate no Vale do Rio Pardo e em áreas produtoras adjacentes.

Downloads

Publicado

08-11-2012

Como Citar

ECKERT, J. P. “A MAIOR PARTE DOS BENS NACIONAIS FORAM DEVASTADOS IRRESPONSAVELMENTE...” – AÇÃO GOVERNAMENTAL E EXTRATIVISMO DE ERVA-MATE DURANTE O SÉCULO XIX NO RIO GRANDE DO SUL. Tempos Históricos, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 457–480, 2012. DOI: 10.36449/rth.v15i2.7214. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/7214. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático