MATO GROSSO: A (RE)OCUPAÇÃO DA TERRA NA FRONTEIRA AMAZÔNICA. ESTADO E POLÍTICAS PÚBLICAS

Autores

  • Edison Antônio de Souza

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v16i2.8100

Resumo


O artigo contemplará uma análise do conjunto de ações do Estado Brasileiro voltadas para a região amazônica, que viabilizaram o processo de abertura de grandes eixos rodoviários e dos incentivos fiscais, onde permitiram a implantação dos grandes projetos agropecuários e de colonização privada no Estado de Mato Grosso. Nosso objetivo é revelar as contradições na gestão das políticas públicas agrárias formuladas a partir dos anos 60 do século XX, estudando o desenvolvimento econômico, social e político daquela sociedade. A abordagem irá refletir sobre a lógica contraditória dodesenvolvimento capitalista no campo e a incorporação da Amazônia mato-grossense nesse contexto. Com isso procuramos entender qual foi o resultado desse processo e como essas relações inscrevem-se no campo do poder e da realidade agrária brasileira.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

DE SOUZA, E. A. MATO GROSSO: A (RE)OCUPAÇÃO DA TERRA NA FRONTEIRA AMAZÔNICA. ESTADO E POLÍTICAS PÚBLICAS. Tempos Históricos, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 127–144, 2000. DOI: 10.36449/rth.v16i2.8100. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/8100. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático