AS REVOLUÇÕES COMUNERAS DE CASTELA (1520-1522) E DO PARAGUAI (1721-1735): UMA ANÁLISE SOBRE SUAS APROPRIAÇÕES E ABORDAGENS HISTORIOGRÁFICAS

Autores

  • Eliane Cristina Deckmann Fleck
  • Luis Alexandre Cerveira

DOI:

https://doi.org/10.36449/rth.v17i1.8966

Palavras-chave:

Revolução Comunera de Castela, Revolução Comunera do Paraguai, historiografia.

Resumo


Neste artigo, reconstituimos historicamente as revoluções comuneras ocorridas em Castela (1520-1522) e no Paraguai (1721-1735), analisando-as à luz das abordagens que a historiografia espanhola e latinoamericana produziram sobre estes dois levantes revolucionários, com destaque para as apropriações e ressignificações de que foram alvo em diferentes momentos da história desses dois países.

Downloads

Publicado

07-11-2013

Como Citar

FLECK, E. C. D.; CERVEIRA, L. A. AS REVOLUÇÕES COMUNERAS DE CASTELA (1520-1522) E DO PARAGUAI (1721-1735): UMA ANÁLISE SOBRE SUAS APROPRIAÇÕES E ABORDAGENS HISTORIOGRÁFICAS. Tempos Históricos, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 63–92, 2013. DOI: 10.36449/rth.v17i1.8966. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/8966. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Historiografia, comparação e interdisciplinaridade