ESTRUTURA PRODUTIVA E RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE O NORTE DO PARANÁ E O RESTANTE DO ESTADO: AGROPECUÁRIA E SETORES AGROALIMENTARES

Antonio Carlos Moretto, Rossana Lott Rodrigues, Umberto Antonio Sesso Filho

Resumo

Os objetivos deste artigo foram estimar as ligações setoriais e o transbordamento do multiplicador de produção entre as regiões Norte do Paraná e Restante do Paraná utilizando a matriz de insumo-produto inter-regional estimada para 1995. A partir dos cálculos dos índices de ligação de Rasmussen-Hirschman e dos índices puros de ligação (GHS) e da determinação do transbordamento do multiplicador de produção, os resultados mostraram que: a) a agricultura e os setores alimentares se destacaram na estrutura produtiva do Norte do Paraná, comparativamente ao Restante do Paraná, enquanto propagadores das relações intersetoriais; b) a estrutura industrial do Restante do Paraná se apresentou mais diversificada relativamente à da Região Norte, não dependendo tanto da agricultura e dos setores alimentares para sua dinâmica; c) o efeito do transbordamento do multiplicador de produção no sentido Restante do Paraná-Região Norte do Paraná foi de 4,9% enquanto no sentido Região Norte do Paraná-Restante do Paraná alcançou 12%, revelando maior dependência do Norte em relação ao Restante do Paraná para seu processo produtivo; d) o Restante do Paraná, embora mais diversificado em sua estrutura produtiva, apresentou-se mais dependente do Norte paranaense no que se refere ao atendimento dos requisitos de insumos para os setores agroalimentares diante de aumentos na sua demanda final.

Palavras-chave

economia regional; insumo-produto; agropecuária; setores agroalimentares.

Texto completo:

PDF