EFICIÊNCIA NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRA: UMA APLICAÇÃO DA ANÁLISE ENVOLTÓRIA DE DADOS

Maria de los Angeles Martinez Cohen, Adriano Nascimento Paixão, Nilton Marques Oliveira

Resumo

Este artigo tem por objetivo mensurar a eficiência de 56 universidades federais brasileiras. Os dados foram obtidos no sitio do Tribunal de Contas da União (TCU). As variáveis utilizadas foram o índice de qualificação do corpo docente e o conceito capes da pós-graduação. A técnica empregada para mensuração foi a Análise Envoltória de dados (DEA). Os principais resultados da pesquisa apontaram níveis de eficiência para cada grupo analisado. No grupo I, 37,5 % das universidades tiveram resultados eficientes e no grupo II 53,12%.  As causas da ineficiência em cada grupo estiveram relacionadas a fatores diferentes, por exemplo, aquelas universidades com os melhores índices de qualificação do corpo docentes e conceito capes (grupo I), apresentaram excessos de custo corrente por aluno. Por outro lado, a principal causa de ineficiência no grupo II foi explicada pela escassez na taxa de sucesso na graduação e o excesso no índice de qualificação do corpo docente.

Palavras-chave

análise envoltória de dados, eficiência, educação superior

Texto completo:

PDF