Estruturas e características da cadeia de valor a partir do tipo de governança: Uma avaliação preliminar da avicultura de corte paranaense

Christian Luiz da Silva, Maria Sylvia Saes

Resumo

A cadeia da avicultura de corte do Paraná é relevante para o Estado enquanto indústria estimuladora da desconcentração regional e da geração de emprego. O objetivo deste artigo foi estruturar e caracterizar os tipos de cadeias de frango de corte existentes no Paraná. A pesquisa realizada foi aplicada em nível exploratório, cuja coleta e tratamento dos dados ocorreram de forma qualitativa. A fonte de dados foram relatórios de pesquisa recentes sobre a avicultura de corte paranaense (IPARDES, 2002; SILVA e ZANATTA, 2002; MENDES e SALDANHA, 2004; LIBARDI e SCHORR, 2004) e informações da associação de classe (UBA – União Brasileira dos Avicultores), de comércio exterior (MDIC – Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio) e de emprego (RAIS – Ministério do Trabalho e Emprego). A partir da identificação de quatro tipos de cadeia no Paraná (líderes, seguidoras cooperativadas, seguidoras não cooperativadas exportadoras e seguidoras não cooperativadas e não exportadoras), verificou-se maior qualificação e remuneração nas cadeias exportadoras, cuja governança ocorre sempre pela empresa abatedora. Há uma estrutura da cadeia similar, porém modifica o controle das etapas, por meio da governança exercida em cada uma. As líderes e seguidoras cooperativadas possuem maior controle das etapas, minimizando seus riscos, enquanto as seguidoras não cooperativas detêm, em maior parte da cadeia, uma governança por mercado.

Texto completo:

PDF