O complexo agroindustrial e a agricultura familiar: além das tradicionais fronteiras

Jaqueline Mallmann Haas, Aline Weber Sulzbacher, Jairo Alfredo Genz Bolter, Pedro Selvino Neumann

Resumo

O artigo analisa os principais elementos que contribuíram para a especialização produtiva, especialmente, no âmbito da atividade leiteira do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, tendo em vista o fomento de uma relação dependente entre empresas processadoras com os produtores de leite. Além disso, propõe-se refletir sobre a ação do extensionista rural e a suposta situação de acomodação da região em torno da integração ao complexo agroindustrial leiteiro. Os procedimentos metodológicos incluíram análise dos referenciais teóricos e pesquisas de campo, com visita a propriedades produtoras de leite, e a análise econômica da sua produção. Dentre os resultados, pode-se destacar uma dualidade inicial: por um lado, a integração com o complexo agroindustrial garante a manutenção da unidade de produção familiar, mas não sua expansão em longo prazo; por outro lado, ao manter uma renda fixa, não estimula a busca por alternativas diferenciadas capazes de promover autonomia em relação ao sistema. Aliás, a integração também promove a diferenciação horizontal das unidades produtivas com a exclusão daquelas que não atendem as exigências tecnológicas. Estas enfrentam problemas para buscar outras estratégias, uma vez que a produção leiteira é regionalmente difundida, fato que desconsidera outras atividades, principalmente, por parte das instituições ou agentes de extensão públicos.

Palavras-chave

agricultura familiar; processamento; leite.

Texto completo:

PDF