Qualidade fisiológica de sementes de milho em função de tamanho, formato e tratamento

Sabrina Beatriz Quoos Stumm, Fernanda Ludwig, José Antônio Kroeff Schmitz

Resumo

As sementes de milho são classificadas quanto ao formato e tamanho, a fim de facilitar a semeadura no campo. Além disso, recebem tratamento químico na fase de pré-semeadura, com o objetivo de reduzir ou eliminar problemas fitossanitários durante o estádio inicial de desenvolvimento. Formato, tamanho e tratamento químico podem influenciar o vigor das sementes durante a germinação e emergência. Devido a isso, o objetivo do trabalho foi determinar a qualidade fisiológica de sementes de milho em função do tamanho, da forma e do tratamento químico. O presente trabalho foi conduzido no Laboratório Multidisciplinar da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS, unidade em Santa Cruz do Sul. Para isso, utilizaram-se sementes de milho híbrido precoce BG7049, fornecidas pela empresa Pioneer Sementes Ltda. Foram realizados testes de germinação e de frio modificado (FM), determinando o índice de velocidade de germinação, a fitomassa fresca, o comprimento de raiz e da parte aérea. Para o milho híbrido precoce BG7049, as sementes maiores, achatadas e arredondadas apresentaram menor qualidade fisiológica quando comparadas às sementes de menor tamanho. Dentre os formatos, destacam-se as sementes achatadas como as que apresentaram maior qualidade fisiológica. Não foi possível concluir acerca do tratamento químico, pois o mesmo depende da pré-existência de agentes fitopatogênicos.

Palavras-chave

classificação de sementes; vigor de sementes; Zea mays.

Texto completo:

PDF