O uso de marcadores moleculares no melhoramento genético de plantas

Autores

  • Eder Victor Braganti Toppa
  • Cléber Junior Jadoski

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v12i1.4552

Palavras-chave:

Mapas genéticos, seleção assistida por marcadores moleculares, RFLP e PCR.

Resumo


O surgimento das técnicas de marcadores de DNA, com capacidade de detectar variação genética adicional, trouxe novos avanços para o melhoramento genético de plantas, sendo utilizado com êxito em várias culturas. A principal colaboração que as técnicas trouxeram foi a possibilidade de analisar intrinsecamente o genótipo de um indivíduo, sem a necessidade da ocorrência da expressão fenotípica, e conseqüentemente excluindo-se a influencia do ambiente sobre este. O uso de descritores baseados no genótipo do individuo, têm recebido atenção especial para a caracterização de cultivares, decorrente do seu potencial de distinção de genótipos morfologicamente similares e geneticamente aparentados. Já o emprego da utilização da tecnologia de marcadores moleculares nos programas de melhoramento genético de plantas, em suma no processo seletivo através da procura de alelos desejáveis indiretamente por meio do uso de marcadores ligados, é conhecida como seleção assistida por marcadores moleculares (SAM). Neste sentido, serão abordados as diferentes vertentes de atuação dos marcadores moleculares como ferramenta de apoio ao melhoramento genético de plantas.

Downloads

Publicado

26-04-2013

Como Citar

TOPPA, E. V. B.; JADOSKI, C. J. O uso de marcadores moleculares no melhoramento genético de plantas. Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 1–5, 2013. DOI: 10.18188/sap.v12i1.4552. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/4552. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Revisões Bibliográficas