Deterioração da madeira de acácia-negra em dois ambientes de exposição

Amanda Grassmann da Silveira, Rômulo Trevisan, Elio José Santini, Luciano Campos Cancian, Lilian Gonçalves Mariano

Resumo

Estágios avançados de deterioração têm um efeito crítico nas propriedades mecânicas da madeira. Esse estudo teve como objetivo utilizar o teste mecânico de flexão estática como parâmetro de avaliação da deterioração da madeira de Acacia mearnsii em diferentes ambientes. O experimento foi formado por dois campos de apodrecimento situados na região norte do Estado do Rio Grande do Sul: ambiente 1 (campo aberto) e ambiente 2 (floresta estacional decidual), com sete amostras em cada, onde permaneceram por 12 meses. Após o período, foram confeccionados os corpos de prova para o teste de flexão estática a fim de comparar com os de amostras não expostas. Também foi realizado um levantamento das características edafoclimáticas das áreas para melhor entendimento dos resultados. Ambos os campos indicaram uma redução significativa nas variáveis estudadas (MOE, MOR, σLP) em relação à testemunha. Quando avaliados os dois ambientes, o contraste se mostrou significativo somente para o módulo de elasticidade, nas demais propriedades não foi observada influência significativa dos ambientes, sendo que a floresta gerou as maiores reduções na flexão da madeira da acácia-negra, relacionado com as características do ambiente.

Palavras-chave

durabilidade natural; qualidade da madeira; resistência mecânica.

Texto completo:

PDF