Nitrogênio em cobertura no estudo de dois grupos de genótipos de milho em Gurupi-TO

Edmar Vinícius de Carvalho, Flávio Sérgio Afférri, Joênes Mucci Peluzio, Tarcísio Castro Alves de Barros Leal, Eliane Aparecida Rotili, Ana Luísa Lopes Ernesto Reis

Resumo

O nitrogênio é o nutriente mais exigido pela cultura do milho, em que o fornecimento pós semeadura é usualmente realizado. No entanto, a sua disponibilidade para as plantas está relacionada às condições de solo e clima e, também, com o tipo de material genético utilizado em virtude do potencial produtivo e da base genética. O objetivo foi avaliar dois grupos de genótipos de milho, com níveis de N em cobertura, em Gurupi, TO, safra 2012/13. No grupo com 30 genótipos, os experimentos foram representados por dois níveis de N em cobertura (0 e 150 kg ha-1), que foram semeados em duas datas. No grupo com 12 genótipos, os níveis que representaram os experimentos foram 20; 80 e 140 kg ha-1 de N, e foram semeados em quatro datas. O delineamento foi de blocos ao acaso com três repetições. Na análise de variância conjunta, os experimentos foram agrupados de acordo com a data que foram semeados, na avaliação dos efeitos dos genótipos e do N em cobertura. Nos dois grupos de genótipos, não foi observada significância na interação entre as fontes de variação nas variáveis avaliadas. O teor clorofila foliar, entre os estádios VT-R1, foi mais sensível à mudança do N em cobertura.

Palavras-chave

cerrado, populações de polinização aberta, Tocantins, Zea mays

Texto completo:

PDF