Reação de oito cultivares de morangueiro (Fragaria x ananassa Duch) a Meloidogyne ethiopica

Csaignon Mariano Caproni, Aline das Graças Souza, Renata Diane Menegatti, Sindynara Ferreira, Oscar José Smiderle, Ademária Aparecida de Souza

Resumo

Nos últimos anos, o número de cultivares de morangos disponíveis para a produção no país tem aumentado de forma acentuada, junto a isso, aumentaram-se as áreas de cultivo, expondo a cultura a diversos problemas fitossanitários. Considerando os fitonematoides de maior importância para a cultura do morango, o Meloidogyne ethiopica, é apontado como responsável por causar prejuízos significativos na cultura. O objetivo deste trabalho foi avaliar a reação de diferentes cultivares de morango à M. ethiopica, cultivados em canteiros, no município de Pouso Alegre, sul de Minas Gerais. O experimento foi conduzido em blocos casualizados, com oito tratamentos e quatro repetições, totalizando 32 parcelas. Os tratamentos foram constituídos por oito cultivares de morangueiro sendo: Albion, Camino Real, Festival, Oso Grande, Dover, Ventana, Verão e Camarosa. Avaliaram-se a massa fresca do sistema radicular, o número de galhas e o fator de reprodução em raízes de morangueiros. Com o objetivo de avaliar a influência do fitonematoide no desempenho produtivo de cada cultivar foi aferida a produção total, o número e o peso de frutos comerciais e de frutos danificados. Apenas as cultivares Ventana e Verão apresentaram-se resistentes ao M. ethiopica, além disso, estas duas cultivares tiveram maior desempenho no que se refere a produção total de frutos (kg/planta) e número de frutos comerciais, sendo assim as mais indicadas para o cultivo na região sul de Minas Gerais.

Palavras-chave

Nematoide de galhas; resistência; susceptibilidade.

Texto completo:

PDF